Comentarios de lectores/as

Intolerância à Lactose

Alícia Fernandes (2018-10-10)


Ele conta que existe ainda um teste genético, em que os genes do paciente são estudados pra saber se existe carga para a intolerância, mas este diagnóstico está acessível em pouquíssimos lugares no Brasil. O especialista ressalta que existe diferença entre intolerância alimentar e alergia, que é uma reação imunológica descontrolada do corpo humano a alguma substância. Para quem tem intolerância à lactose e faz pergunta de prosseguir consumindo derivados do leite, Barbuti explica que existem no mercado comprimidos de lactase. Não obstante, só 0,6% desta porção é proteína, o que significa que são necessários 229 litros de leite para produzir um kg de whey protein de baixa qualidade. Quer dizer, obter bons níveis de whey protein a partir do consumo de leite de vaca in natura é improvável. Neste caso, a suplementação é a melhor medida. Outro fator a ser considerado é conhecido como intolerância à lactose - carboidrato presente em amplo concentração no leite. A hidrólise da lactose ocorre por ação da lactase presente nas microvilosidades intestinais, sendo convertida em galactose e glicose.

suplementos alimentaresO mundo inteiro que tem geneticamente uma intolerância, tem má absorção de lactose, todavia isso não circunstância sintomas a toda a hora. Há países, como o Japão, em que quase toda a população tem essa característica. O especialista explica que geralmente os sintomas aparecem entre meia hora e uma hora depois da ingestão do leite ou derivados, como chocolate, sorvetes, leite condensado, creme de leite, iogurte, manteiga, pudins e queijos. Barbuti ressalta porém, que isto depende do grau de intolerância à lactose e de quanta lactose tem o alimento consumido. — Queijos quanto mais duros, menos lactose. Um parmesão, a título de exemplo, tem pouca lactose, durante o tempo que um queijo mais mole tem mais lactose.

Quais são os sintomas da intolerância à lactose? O que você poderá fazer em residência? Se tiver diarreia ou tiver tido pouco tempo atrás, reduzir o consumo de produtos lácteos. Considere todas as acima. Como é diagnosticada a intolerância à lactose? O processo "caseiro" é remover produtos alimentares que contenham lactose por uns dias, depois tomar 2 ou três copos de leite. Se dentro de meia hora tiver angústia de estômago ou diarréia, é intolerantes à lactose. A falta da enzima impossibilita a degradação da lactose em unidades individuais de glicose e galactose. No momento em que a lactose chega ao intestino grosso, por não ter sido degradada, é fermentada pelas bactérias ali presentes. A fermentação da lactose produz diversos gases e ainda provoca desarranjo intestinal (diarreia). Pra solucionar este problema, a indústria farmacêutica desenvolveu suplementos alimentares à base de lactase. Agora a indústria alimentícia tem desenvolvido numerosos produtos derivados do leite que não apresentam lactose. Adoraria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? DIAS, Diogo Lopes. "Lactose"; Brasil Universidade.

A intolerância à lactose é muito freqüente em escala mundial, podendo atingir, em alguns casos, 90% da população. A deficiência da lactase é comum entre populações asiáticas (noventa e oito por cento nos tailandeses, 97 por cento nos chineses, 99 por cento nos japoneses e sessenta e sete por cento nos indianos). Entre os caucasianos a prevalência de intolerância à lactose é cerca de 15 por cento. Acomete também negros africanos (72 por cento), norte-americanos (setenta por cento) e índios. Durante esses testes, um tubo oco é posto pelo ânus. O médico poderá enxergar pelo tubo. Você conseguirá depender desses testes, principalmente, se os sintomas surgirem após os 50 anos de idade, se expor sangue nas fezes e emagrecimento involuntário e se os resultados dos exames de sangue estiverem alterados. Outros exames de imagem também podem acudir o médico a fazer o diagnóstico, como raio-X do trato gastrointestinal e tomografia computadorizada.

Rótulos de todos os bebidas e alimentos industrializadas terão que mostrar, em até 2 anos, alertas sobre a presença de lactose pela constituição dos produtos. A decisão, que institui critérios e prazo pra nova advertência nos rótulos, foi tomada nessa terça-feira (trinta e um) na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A medida ocorre após o governo sancionar, em julho de 2016, uma lei que neste instante obrigava que o alerta fosse introduzido. A justificativa é o aumento no diagnóstico de pessoas com intolerância a essa substância, que é um açúcar presente no leite. Faltava, porém, regulamentar como essa advertência seria feita. Neste momento, a nova norma prevê que alimentos tragam 3 tipos de alerta, a necessitar da quantidade de lactose nos produtos. As diretrizes de dietas recomendam que as pessoas com intolerância à lactose escolham derivados do leite com menores níveis de lactose que o leite comum, como o iogurte e os queijos duros. O leite sem lactose ou com baixo teor de lactose e derivados do leite disponíveis na maioria dos supermercados, são idênticos a leite comum entretanto que a enzima lactase foi a ele adicionada. O leite sem lactose permanece fresco por acerca da mesma extensão de tempo ou mais que o leite cmum se ele for ultra-pasteurisado.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/