Comentarios de lectores/as

Comunidade Virtual Doenças Inflamatórias Intestinais (DII)

Alícia Fernandes (2018-09-23)


suplementos alimentaresOs sintomas de intolerância conseguem ser especialmente graves se você ingerir produtos lácteos sem nenhum outro tipo de alimento para balancear. Se você é de uma parcela do universo onde, historicamente, a todo o momento foram consumidos poucos produtos lácteos pela população, você está mais propensa a ser intolerante à lactose. Pessoas de países africanos, asiáticos e latino-americanos apresentam mais casos de intolerância. Há um medicamento (na verdade, um suplemento) importado, o Lactaid, que pode te ajudar se você for suplementos alimentares intolerante à lactose. Tudo o que você precisa fazer é tomar uma pílula antes de ingerir qualquer alimento que contenha lactose. Esta inabilidade resulta da inexistência de quantidade bastante de uma enzima (lactase) no interior das vilosidades do intestino (dobras internas do intestino). Este defeito acontece com mais ou menos 25% dos brasileiros. A lactose, desta maneira, continua dentro do intestino e chega ao intestino grosso, onde é fermentada por bactérias, produzindo ácido lático e gases (gás carbônico e o hidrogênio, que é usado nos testes de indicação de intolerância à lactose).

A lactose é um dissacarídeo que é, uma substância resultante da combinação de duas moléculas de açúcares acessível (monossacarídeos), que no caso de lactose são a glicose ea galactose. Para ser absorvido, é preciso quebrar a lactose em seus 2 componentes básicos. Esta ruptura é fornecido por uma enzima chamada lactase, que está presente no revestimento interno (o epitélio da mucosa) do intestino delgado. O que é intolerância à lactose? Lactose é o açúcar presente no leite. Carecemos da enzima lactase pra quebrar esse açúcar e por volta de 80 por cento da população brasileira detém algum grau de intolerância à lactose. Conforme vamos envelhecendo, essa enzima para de ser produzida e consequentemente a lactose deixa de ser quebrada. No momento em que isso ocorre, as bactérias fermentam essa lactose que não foi absorvida causando desconfortos gástricos e produzindo substâncias tóxicas para o nosso corpo humano.

Produtos lácteos sem lactose ou com miúdo teor de lactose estão disponíveis nos supermercados, são idênticos aos de leite normal, contudo foi adicionada a enzima lactase. O leite sem lactose permanece fresco por o mesmo tempo ou pouco mais se é ultra pasteurizado. O leite sem lactose poderá ter um gosto um pouco mais doce do que o normal. Ele não é recomendado a pessoas que tenham hipersensibilidade a vitamina B1, vitamina B6, vitamina B12, amidoglicolato de sódio, dióxido de silício, sacarose, talco, lactose, além de outros mais. Pacientes que sofram de mal de Parkinson e que façam emprego de remédios que contenham levodopa. Crianças também não precisam tomar. Pacientes que são acomeditos da doença ocular "Atrofia Óptica Hereditária de Leber" não conseguem bem como tomar. Pacientes com intolerância a frutose ou galactose, ou deficiência de lactase de Lapp além de outros mais. Pela maioria das pessoas, a atividade da enzima lactase diminui após o desmame, o que as torna menos tolerante à lactose com o passar dos anos. A prevalência e a idade de manifestação da intolerância à lactose variam, consideravelmente, conforme o grupo étnico. Vale relembrar que a intolerância é desigual da alergia. Por esse último caso, as reações do corpo humano podem ser mais graves e o limite de ingestão não tem como ser estabelecido.

Bem-EstarHá uma epidemia de intolerância à lactose? Outro fator que estorva o diagnóstico é que tais manifestações variam de intensidade segundo o volume de lácteos consumido e também com as características individuais. Alguns são mais sensíveis, e outros, menos. Só que não basta ter certeza da culpa da lactose - é preciso analisar caso a caso a quantidade de leite e companhia que cada um suporta. Porém não vale simplesmente pegar os laticínios do cardápio de uma hora para a outra. Aí o corpo humano entenderá, com o tempo, que não precisa mais fornecer nadinha de lactase, e o desgosto ao engolir qualquer alimento com lactose se intensificará.

suplementos alimentaresTéo CRPA. Intolerância à lactose: uma transitório revisão pro cuidado nutricional . Arq ciências saúde UNIPAR. Swagerty Jr DL, Walling AD, Klein RM. Beyer PL. Terapia nutricional para distúrbios do trato gastrointestinal inferior. Krause: alimentos, nutrição Silva, CP da. Alergia a proteína do leite de vaca em crianças: influência da dieta de exclusão e dieta substitutiva a respeito do estado nutricional. A insulina, liberada pelo pâncreas, estimula a quebra de glicogênio do fígado pra disponibilizar mais energia ao corpo humano. Os estrógenos, liberados pelos testículos, estimulam o tônus muscular e o poder de reação pela hora da largada. 08. (IFSUL) Abaixo estão listados alguns hormônios produzidos no organismo humano e o nome de alguns órgãos. Que alternativa retrata a agregação correta entre os hormônios e seus órgãos de origem? Os efeitos podem ser desencadeados por pequenas quantidades do alimento e adicionam enxaqueca, tremores, sudorese e palpitações, que são capazes de ser alarmantes. Além da amina algumas substâncias causadoras de sintomas e que são chamadas de "mediadoras" (tiramina, serotonina, dopamina, etc.), de imediato existem nos alimentos consumidos e desencadeiam respostas fisiológicas. • Efeitos irritantes. Alimentos como o curry conseguem irritar o intestino.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/