Comentarios de lectores/as

Lactaid, Meu Santo Conhecido!

Alícia Fernandes (2018-09-23)


O que é Síndrome do intestino irritável? A síndrome do intestino irritável é uma doença comum crônica que influencia o intestino grosso (cólon) e que exige acompanhamento médico no longo prazo. As paredes dos intestinos são revestidas com músculos que se contraem e relaxam conforme o alimento consumido vai passando do estômago em direção ao reto. Na síndrome do intestino irritável, as contrações são capazes de ser mais fortes e conseguem durar mais tempo do que o normal, fazendo com surja alguns sintomas peculiares da doença, como gases, flatulência e diarreia.

suplementos alimentaresPra ativar uma reação, seria preciso energia suficiente para romper tais ligações. A presença de enzimas no corpo dispensa a indispensabilidade nesse acrescento de energia, em razão de se unem às moléculas pra formar compostos complexos intermediários, que se decompõem e constituem os produtos finais. As enzimas liberam-se da reação sem sofrerem transformações e ficam preparadas pra prosseguir tua ação de catalisadores na criação de novos produtos. A característica principal da ação enzimática sobre o corpo é tua especialidade. Cada tipo de enzima atua a respeito um composto ou substrato afiliado, cuja suporte tem que introduzir-se à da enzima de modo que os centros ativos correspondam perfeitamente. Este método pode ser comparado com a conexão entre uma chave e tua fechadura, visto que cada substrato possui uma enzima específica, apto de abrir os rumos pra sua transformação. Os grupos catalíticos dos centros ativos de uma enzima atuam com um rendimento mais de um milhão de vezes maior que o de outras substâncias análogas em uma reação não-enzimática.

Pressentimento. Na maioria das pessoas, a intolerância à lactose é um dificuldade permanente. Entretanto para novas crianças, poderá ser uma doença temporária que começa após tomar antibióticos ou após uma infecção gastrointestinal. No momento em que a doença passa, o pirralho pode curar-se até já por intolerância à lactose. Eu entendo de pacientes que pararam de tomar produtos lácteos inteiramente, em seguida eles retomaram gradualmente ingerir produtos lácteos, imediatamente podem tolerar quantidades discretas de produtos de leite. Pesquisas salientam que 70 por cento dos brasileiros apresentam um grau de intolerância à lactose, que poderá ser suave, moderado ou sério, segundo o tipo de deficiência apresentada. Deficiência secundária - a geração de lactase é afetada por doenças intestinais, como diarreias, síndrome do intestino irritável, doença de Crohn, doença celíaca, ou alergia à proteína do leite, como por exemplo. Nesses casos, a intolerância poderá ser temporária e sumir com o controle da doença de base.

Dois - Deficiência Congênita da Lactase: É o exemplar mais diferente de Hipolactasia, onde a atividade da lactase é bastante baixa ou ausente desde o nascimento. Normalmente é transmitida entre gerações. Três - Deficiência Secundária de Lactase: Esse tipo de deficiência é adquirida durante a vida do indivíduo e é uma condição temporária. Cada vez mais pessoas encontram que sofrem com a intolerância à lactose, está que é a incapacidade do organismo digeri-la. No corpo humano que é livre deste problema, a lactose é digerida por uma enzima chamada de lactase, que transforma em energia. Contudo, quando o corpo humano produz menos enzimas, o corpo não é capaz de digerir todos os açúcares dos produtos lácteos. No duodeno, com auxílio do suco intestinal, proteínas transformam-se em aminoácidos, e a maltose e alguns outros dissacarídeos são digeridos por causa enzimas como a enteroquinase, peptidase e carboidrase. No duodeno há, também, o suco pancreático, que é lançado do pâncreas pelo canal de Wirsung. A digestão encerra-se pela segunda e terceira porção do intestino delgado na ação do suco intestinal ou suco entérico.

Referências: Gisele Pontaroli Raymundo, professora de Nutrição da PUC / Mônica Lisboa, professora do departamento de Pediatria da USFC. O consumo de leite vem aumentando nas últimas décadas no Brasil. De 1981 até hoje, a ingestão per capita cresceu 75%, chegando a 165 litros anuais, em torno de 450 ml diários, segundo dados novas apresentados na Associa­ção Brasileira de Produtores de Leite. Apesar dos proveitos da inclusão de produtos lácteos na dieta, o maior consumo de leite trouxe um efeito colateral súbito: a intolerância à lactose.
Leite de vaca, queijos, manteiga, requeijão, creme de leite e além da conta derivados de leite
Leite nas refeições podes prejudicar a absorção de ferro, diz nutricionista
Lorena Castanho Chagas alegou
Enjoos frequentes
10 de novembro de 2012 às dezoito:47
Fórmulas de soja pra crianças com menos de dois anos

Quando apostar nos iogurtes zero lactose? As sensações desagradáveis da intolerância duvidosamente determinam que a pessoa não possa tomar nem sequer uma gota de lácteo. E mesmo o iogurte convencional contém pouca lactose - são necessários três potes do produto para se alcançar a taxa de um copo de leite. Pouco tempo atrás, muitas marcas lançaram diferentes versões zero: líquidas, mais consistentes, com ou sem pedaços de frutas. A intolerância secundária à Lactose surge no momento em que acontece alguma lesão morfológica na mucosa do intestino delgado afetando a região das microvilosidades (recinto aonde está presente a Lactase) e, conseqüentemente, causando uma redução da atividade da Lactase. Figura 1- Mecanismo fisiopatológico de criação de diarréia em resultância remedio de lactose intolerância à Lactose. No momento em que o organismo se mostra intolerante a instituído alimento, é necessário olhar ao cardápio e procurar possibilidades para que os nutrientes ofertados por ele não fiquem em baixa. Esse é o caso de quem sofre com a intolerância ao leite. Ela se caracteriza por uma inabilidade pra digerir totalmente a lactose, o açúcar predominante do leite , informa Karina Gallerani, nutricionista do Minha existência. Comentando mais a respeito da intolerância, Karina detalha que a lactose, antes de ser absorvida pelo corpo, requer uma quebra das moléculas pelo intestino delgado.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/