Comentarios de lectores/as

INTOLERÂNCIA À LACTOSE - Sintomas E Tratamento

Alícia Fernandes (2018-09-22)


Você comeu um pão de queijo quentinho no café da manhã, achando que o dia começaria melhor desta maneira. Ledo engano. Rapidamente a barriga começa a fazer sons estranhos, os pelos do braço se arrepiam e você neste instante domina: terá que correr pro banheiro do escritório, não importa se tem uma pessoa lá dentro. A lactose é um açúcar achado no leite de mamíferos, composto por glicose e galactose. Em em torno de 70% dos habitantes do nosso planeta, a láctase torna-se inativa a partir dos seis anos. Em outros termos, por volta de 70% da população mundial sofre de ligeira ou mais aguda intolerância à lactose.

alimentos funcionaisA intolerância à lactose ocorre como consequência de um outro defeito: a deficiência de lactase. Ela ocorre quando o intestino delgado deixa de produzir a quantidade necessária da enzima lactase, cuja função é quebrar as moléculas de lactose e convertê-las em glucose e galactose. A presença de lactose no corpo humano se dá através da ingestão de leite e seus derivados. Durante a infância, o organismo produz muita enzima lactase, pois que o leite é a referência primária de nutrição depois do nascimento. Normalmente, o corpo corta a quantidade de lactase produzida conforme a pessoa vai envelhecendo e sua dieta variando, com o acrescento de novos tipos de alimentos. Com o tempo, este declínio na geração de lactase pode levar a um quadro de intolerância à lactose. Simmons and Scheepers, 1996. American Naturalist Vol. 148: pp. Darwin, a girafa adquire o pescoço comprido pela lei de exercício e desuso. As girafas que esticam seus pescoços geram uma prole que neste momento nasce com pescoço mais comprido e, cumulativamente, de um a outro lado das gerações, o pescoço, em média, se intensifica de tamanho. Lamarck, a girafa adquire o pescoço comprido com a sobrevivência diferencial de girafas.

Os achados sugerem que conseguem haver outras mutações ainda desconhecidas e que a maestria de digerir leite não é claro charada de ser apto ou não. A herança genética responsável por ela é mais complexa do que se imaginava, e poderá explicar os diferentes graus de tolerância a que os adultos se referem quando tomam um copo de leite. O diagnóstico de intolerância à lactose não deve ser interpretado como uma restrição completa de consumo de lácteos. Com a inclusão de produtos zero lactose pela dieta é possível suprimir os sintomas de dores abdominais, inchaços, gases e diarreia que tanto incomodam os intolerantes sem perder o prazer de tomar aquele café com leite que tantos gostam. Foi pensando nesses compradores que a Embaré lançou o leite Camponesa Zero Lactose, que facilita a digestão do alimento para todos os clientes e garante os benefícios do leite aos que apresentam a intolerância. O leite Camponesa Zero Lactose é semidesnatado e poderá ser usado da mesma forma que usamos o leite comum: puro, com chocolate, café ou em todas as receitas doces e salgadas. Vale a todo o momento lembrar que o leite é um alimento naturalmente rico em proteínas, vitaminas e minerais relevantes pro equilíbrio de nosso corpo. O leite Camponesa Zero Lactose é repleto de vitaminas A, C e D. Também, é considerável fonte de cálcio e fósforo de alta absorção.

Porém, não incluir o leite na dieta poderá conduzir a uma carência de cálcio, vitamina D, riboflavina e proteína, alerta a Agregação Americana de Gastroenterologia, Hepatologia e Nutrição Pediátrica. Esta deficiência poderá ser compensada com alimentos como: vegetais folhosos, ostras, sardinha, salmão enlatados, camarão e brócolis e sucos com adição de cálcio. A tolerância é modificável entre indivíduos e em um mesmo indivíduo durante o tempo. Aqueles que reagem mal mesmo a quantidades muito pequenas de lactose necessitam dirigir-se a um médico. Bolachas e biscoitos que possuem leite em sua composição. A intolerância à lactose é suficiente comum e não é considerada um problema grave de saúde.

A intolerância à lactose é a incapacidade do organismo de digerir o açúcar presente no leite, a lactose, causando sintomas como cólica, gases e diarreia, que surgem momentos após a ingestão deste alimento. Para provar a presença de intolerância à lactose, o diagnóstico podes ser feito por intermédio de diagnóstico de fezes, checape de sangue, teste respiratório ou biópsia do intestino. A maioria da população adulta do universo é a deficiência de lactase, entretanto os povos da Europa do norte e central. Que tipos de intolerância existe? Genética, progressiva e incurável: perda progressiva de elaboração de lactase, e, por conseguinte, uma perda gradual da competência de digerir em que a lactose acontece. Diversas pessoas apresentam dificuldades quando o assunto é ingestão de leite. Novas pessoas possuem intolerância à lactose, outras, mas, possuem alergia à proteína do leite. A seguir vamos falar sobre isso esses 2 dificuldades, bastante confundidos até mesmo pelas pessoas que os possuem. → O que é a intolerância à lactose? Carlos e João são deficientes na produção de lactase e João bem como é deficiente na produção de insulina. João é deficiente na produção de insulina, no entanto Carlos não o é. Carlos é deficiente pela produção de lactase e João é deficiente na elaboração de insulina. Carlos é deficiente pela criação de lactase, entretanto João não o é. 05. (COVEST) Correlacione cada glândula endócrina ilustrada na figura com os efeitos que podem ser causados ao homem, em resultância de disfunções das mesmas. Diabetes mellitus. Observa-se glicose no sangue e na urina. Virilização em mulheres. Observa-se acentuação de caracteres sexuais masculinos, como pelos no rosto e transformação no tom de voz.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/