Comentarios de lectores/as

Dr. Paulo Maciel

Alícia Fernandes (2018-09-22)


Em geral, atendentes de SAC não sabem responder questões técnicas. Só sabem procurar sugestões no sistema a partir de palavras chave e ler com o objetivo de gente em voz simpática (com sorte). Ela transferiu a ligação afim de um menino, que me explicou que a lactase agia Ao longo da ultrapasteurização, coisa que o Jaime me esclareceu depois que não faz o menor significado. Moral da história: os SACs não andam servindo para muita coisa. Você é o que você entende a respeito do que come. Muito obrigada por vir, e até o próximo post. É muito comum ouvirmos pessoas compartilhando que crianças com diarreia não devem tomar leite, porque esse piora o quadro todo. Vamos perceber o que efetivamente ocorre. No momento em que temos diarreia, a mucosa interna do intestino fica "machucada". Exatamente como a pele que sofreu um baita "arranhão" e fica toda lesada. Imagine, portanto, o intestino todo machucado por dentro. Acontece que a LACTASE, que é enzima que digere o açúcar do leite (a LACTOSE) está nesta mucosa. No momento em que ocorre a lesão na diarreia, o que ocorre com essa enzima? Ela elimina sua concentração. Efeito: temos muito menos enzima para digerir leite. O leite, assim sendo, não é totalmente digerido. Decorrência: o leite não inteiramente digerido fornece sintomas iguais aos de quem tem intolerância à lactose: aflição de barriga, vários gases e fezes mais explosivas.

suplementos alimentaresA intolerância à lactose é um defeito que se caracteriza pela complexidade de quebrar a lactose (açúcar do leite). Isto acontece divido à perda da ação de uma enzima lactase comprimido chamada lactase presente no nosso intestino. A pessoa que dá intolerância à lactose normalmente apresenta abundantes sintomas intestinais que podem acontecer logo depois da ingestão ou após algum tempo. Não existe remédio para aumentar a elaboração de lactase em pessoas que apresentam tal reação ao leite e seus derivados. Mesmo deste jeito, é fácil controlar a intolerância por intermédio de dietas, evitando alimentos que provocam os sintomas. Douglas Quirino Carignani Jr. É significativo testar os limites de ingestão de lactose que cada cidadão suporta e localizar teu próprio grau de intolerância.

Água, polidextrose, queijo cheddar, amido de batata modificado, sal rosa do himalaia, fibra de milho, lactase, espessante goma guar, acidulante ácido lático, conservadores sorbato de potássio e benzoato de sódio, aromatizante e edulcorante natural stevia. Queijo cheddar fornece quantidades não relevantes de gorduras. NÃO CONTÉM GLÚTEN. NÃO CONTÉM LACTOSE. ALÉRGICOS: CONTÉM DERIVADOS DE LEITE. No processo mais moderno, a lactase é injetada no leite pela hora do envase, depois que ele neste instante passou pelo tratamento térmico. Aí a reação de Maillard não acontece, a lactose é quebrada dentro da embalagem e o leite fica branco e com adoro normal. DE 90% Pra 100 por cento Tá, esclarecida a primeira indecisão.

Dando sequência a respeito da minha "saga" irei contar um pouco sobre as recomendações médicas. O Lactaid é um suplemento alimentar que contém uma extenso concentração de Lactase, enzima responsável por degradar o açucar do leite e que todos a gente tem ( ou deveríamos ter ) na flora natural. A baixa concentração dessa enzima ou a ausência dela ( no meu caso ) origina diferentes graus de intolerância à lactose. Por que várias pessoas têm intolerância à lactose? Não se compreende exatamente por que muitas pessoas têm intolerância à lactose. O que se sabe é que não é um fenômeno raro: estima-se que afete milhões de adultos só no Brasil, ainda que não haja números precisos. Pessoas de ascendência oriental parecem bem como ser mais propensas à intolerância, principalmente na idade adulta ou na adolescência. A intolerância à lactose não chega a ser considerada uma doença. É trabalhoso que um piá nasça neste instante intolerante à lactose. Caso isso aconteça, o moço tem diarreia constante desde que nasce, e não consegue digerir nem sequer o leite materno nem ao menos fórmulas artificiais à apoio de leite de vaca.

O que desenrolar-se outros sintomas não específicos? Como existe uma variação da mucosa intestinal de uma série de sintomas não específicos, também podes ocorrer em qualquer porção do organismo. Como isso afeta mais? Parece que existe uma conexão clara de causa e efeito com o vício de beber leite. Os povos que têm sido tradicionalmente "agricultores" que têm alimentado gerações de leite dos animais que têm menos casos de intolerância à lactose do que outros povos acostumados ao consumo.

A este respeito, analise as assertivas e marque as corretas. I. A hipófise tem origem embrionária dupla: uma fração tem origem nervosa (hipófise posterior) e outra ectodérmica (hipófise anterior) e oferece um íntimo relacionamento com o hipotálamo. II. A medula da glândula suprarrenal tem origem no neuroectoderma e esta exibe neurônios pósganglioanares simpáticos e produzem as catecolaminas. III. Em casos de queda da pressão nas artérias, a ativação do sistema renina-angiotensina estimula a liberação de aldosterona pelo córtex da suprarrenal e dessa forma promove a reabsorção de sódio nos túbulos renais. IV. O pâncreas é uma glândula mista, secretando hormônios que são lançados diretamente pela corrente circulatória e no suco pancreático que percorre um trajeto até desembocar no duodeno. No universo da alimentação saudável, o glúten e a lactose são os vilões da vez. A maioria das pessoas que opta por uma rotina sem os dois ingredientes garante que conseguiu reduzir medidas, sentiu-se menos inchada e com intestino funcionando melhor. Deste jeito, é verdade que a "dieta" dá certo? O glúten é uma proteína presente no trigo, centeio, cevada, malte. Nas receitas, ele é o responsável por dar elasticidade às massas.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/