Comentarios de lectores/as

Hipótese Da Expansão

Alícia Fernandes (2018-09-22)


capsulas de lactaseHipolactasia Primária A Lactose é o açúcar presente no leite, que no momento em que ingerido é transformado em energia (glicose) na ação da enzima lactase-florizina hidrolase (LPH). 1 - Deficiência Primária de Lactase ou Hipolactasia Primária: É o tipo de deficiência mais comum na população. Conforme o avanço da idade, há a redução pela elaboração da lactase. Isso acontece em consequência a redução da frase do gene LCT que codifica a enzima lactase. O quadro clínico se inicia a partir dos dois ou três anos de idade. Dessa forma, surge a alergia à lactose. Vários sequer sabem que têm alergia, pois que não relacionam os sintomas a esse defeito. Mesmo que possa ser penoso pra ti, é interessante parar o consumo de leite. A despeito de ele seja uma excelente referência de nutrientes, ele não é preciso para nossa vida e tais substâncias benéficas ao corpo humano são capazes de ser encontradas em outros alimentos (como brócolis, ovos, feijão, salmão e fígado). Seguindo o comportamento das reações químicas, a velocidade da atividade enzimática aumenta no momento em que se se intensifica a temperatura. No entanto, a velocidade da reação aumenta até um máximo, após determinada temperatura a velocidade declina mais rápido, mesmo aumentando a temperatura. Isto ocorre por que a infraestrutura tridimensional das enzimas se rompe, impossibilitando-a de formar o complexo enzima-substrato.

É qualquer tipo de alergia? Alguns concluem que são alérgicos ao leite devido às reações que têm após ingerirem algum laticínio. Deste jeito qual é o diagnóstico? Segundo alguns alergistas, as verdadeiras alergias a alimentos funcionais são raras, afetando somente entre 1% e 2 por cento da população em geral. Essa estimativa aumenta um tanto quando se trata de crianças, contudo não chega a 8 por cento. Apesar de que os sintomas da alergia e da intolerância à lactose sejam aproximados, há diferenças entre eles. Os sintomas de alergia alimentar aparecem no momento em que seu sistema imunológico se defende — produzindo histamina — contra uma coisa que você comeu ou bebeu. Alguns sintomas são inchaço dos lábios ou da língua, urticárias ou asma.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) anunciou hoje (nove) duas resoluções com as outras regras pra rotulagem de produtos com lactose. Pela primeira, são determinadas como as informações de lactose necessitam ser colocadas no rótulo, independentemente do tipo de alimento. A segunda resolução adiciona os alimentos pra dietas com restrição de lactose no regulamento de alimentos para fins especiais. Nas estantes dos supermercados, não são raros os produtos com adesivos que sinalizam estarem livres de glúten e de lactose em tuas composições. Isso já que, e também muitas pessoas terem contrariedade de digeri-los ou correm o risco de morrer caso realizem a ingestão desses componentes, há alguns anos é tornou-se tendência reduzir esses componentes em dietas restritivas para redução de peso. Porém no fim de contas, o que é verdade e o que é mito a respeito intolerância à lactose ao glúten? Pra elucidar perguntas sobre o assunto, a repórter de boniteza e bem-estar de CLAUDIA Fernanda Morelli falou com as nutricionistas Vanderli Marchiori e Beatriz Botéquio, na última sexta-feira (30), durante live exposto na página da revista no Facebook. Hoje em dia a intolerância ao glúten recebe duas classificações pelos especialistas: doença celíaca e sensibilidade não celíaca. "O glúten não é um açúcar, deste modo não acontece intolerância.

Esta intolerância desaparece quando a doença é tratada. Como se diagnostica a Intolerância à Lactose ? Muitas vezes é o doente que nota que sempre que bebe leite em superior quantidade, sente agonia abdominal, ouve ruídos intestinais - borborigmos -, tem distensão abdominal e diarréia. Entretanto o diagnóstico, com freqüência passa desapercebido por causa de não se nota que há uma relação com a ingestão de leite e derivados do leite ou visto que os sintomas são bastante ligeiros. O sistema digestório dos animais é a sede principal das alterações dos alimentos. Poderá ser completo (tubo digestivo dotado de duas aberturas: boca e ânus) e incompleto (tubo digestivo com uma única abertura – localizado nos cnidários e platelmintos). Em alguns grupos de animais o sistema digestório não termina no ânus, no entanto em uma cavidade denominada cloaca. Os produtos da digestão são absorvidos por pequeninas artérias neste instante perante o epitélio nos villi. O que ocorre com o que não é absorvido ? Os alimentos levam em torno de 4 horas para transpassar o intestino delgado (quase sete metros). Ao regressar ao intestino grosso (1,dois metros), bactérias presentes ainda segregam algumas enzimas que permitem que outras substâncias resultantes da digestão ainda sejam absorvidas.

Utilizar doces à base de frutas ou tortas de frutas (limão; morango; maçã…) Pra um diagnóstico mais preciso, o médico podes solicitar um diário alimentar, com as quantidades ingeridas e sintomas causados, além dos exames neste momento citados. O quadro clássico da doença celíaca é representado pela diarreia crônica, distensão abdominal e desnutrição. Porém, outros sintomas também são capazes de estar presentes como angústia abdominal, vômitos, prisão de ventre, inchaço, flatulência e irritabilidade. Imediatamente pela intolerância à lactose os sintomas peculiares acrescentam agonia abdominal, impressão de inchaço no abdômen, flatulência, diarreia e vômitos. Você sabia que uma das causas da perda de cabelo (alopecia) podes estar relacionada com a intolerância à lactose? Pela última década uma série de pesquisas têm sugerido liga entre as duas coisas. Para discursar sobre o tópico, convidamos nessa quarta-feira o nutricionista Clayton Camargos. É verdade ou mito que a perda de cabelo podes estar associada com a alimentação?



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/