Comentarios de lectores/as

Intolerância à Lactose: Saiba Quais São Os Sintomas E Empreenda Como Tomar conta - Glamour

Alícia Fernandes (2018-09-21)


suplementos alimentaresPrefiro fazer por isso que mesmo que exista a enzima lactase que desejamos tomar, dizem que o organismo vai acostumando com ela, deste modo é prazeroso não exagerar. Como sou muito intolerante, ocasionalmente nem ao menos a enzima tem êxito. Portanto é super essencial vocês falarem com um médico para solicitar as orientações corretas, tá? Molhos e coberturas: molhos para salada, molhos de queijo, manteiga e patês também podem conter lactose. Normalmente, a manteiga tem uma quantidade pequeno de lactose e poderá ser uma alternativa, desde que consumida com moderação. Legumes: Matérias-primas vegetais não contêm lactose se não forem preparadas com produtos lácteos. No entanto atenção: gratinados, pratos de legumes fatiados, vegetais com creme, pratos de vegetais cozidos são capazes de conter ou utilizar lactose nos ingredientes. Os tubérculos e raízes, em geral, devem ser evitados, principalmente por aqueles que necessitam perder calorias. Para aqueles que prontamente estão com o peso exato, podes ser liberado o consumo ocasional, no entanto não necessitam fazer cota do cardápio diário. Exemplos: batata, batata-adocicado, mandioca, cará/inhame, mandioquinha/batata-baroa/cenourinha-amarela. Imediatamente ressaltei acima, contudo vale reforçar. O consumo de leite e queijos brancos necessita ser restringido por aqueles que necessitam perder calorias, porque contêm açúcar na condição de lactose, mesmo os desnatados e aqueles denominados "sem lactose". Deve-se diminuir refrigerantes, sucos de caixinha, bebidas energéticas e isotônicos. São recheados de açúcar e de aditivos químicos. Nem sequer mesmo os refrigerantes light, zero ou sem açúcar devem ser consumidos.

Outros alimentos também indicados para quem tem problema com a digestão da lactose são os iogurtes e os queijos maturados, como o parmesão e o queijo suíço. A lactose desses alimentos é degrada por bactérias do tipo Lactobacillus, havendo um modo similar com o que acontece no leite sem lactose. Entretanto, outras pessoas também não podem tolerar os iogurtes, e podem substitui-los por iogurtes remedio de lactose soja ou sem lactose. Veja qual é a quantidade de lactose nos alimentos.

O que é intolerância à lactose? Intolerância à lactose é a incapacidade parcial ou total pra digerir a lactose, um açúcar encontrado no leite e derivados. É causada por uma deficiência da enzima lactase, que é um produzida pelas células que recobrem o intestino delgado. A lactase transforma a lactose em duas formas mais acessível de açúcar denominadas glicose e galactose, as quais são, assim, absorvidas para a corrente sanguínea. Nem ao menos todas as pessoas com deficiência de lactase têm sintomas digestivos, contudo aquelas que têm são capazes de ter a intolerância à lactose. A maioria das pessoas com intolerância à lactose são capazes de tolerar alguma quantidade de lactose na sua dieta. Aquelas com pescoço comprido conseguem se alimentar de folhas inacessíveis às novas, e deixam, assim sendo, mais descendentes. Darwin, a girafa adquire o pescoço comprido com a sobrevivência diferencial de girafas. As girafas que esticam seus pescoços geram uma prole que imediatamente nasce com pescoço mais comprido e, cumulativamente, de um a outro lado das gerações, o pescoço, em média, se intensifica de tamanho.

A primária ou genética, sendo a inexistência parcial ou total da lactase, é formada na infância e em diferentes idades. É a maneira mais comum de má absorção de lactose e de intolerância. Há ainda a secundária ou adquirida, resultado de lesões no intestino delgado ou de alguma doença, como desnutrição, quimioterapia e cólica ulcerativa. ➡ Saiba mais sobre o glúten neste artigo nesse lugar! O arroz, a aveia, o milho, o centeio e a cevada também não devem ser consumidos. As leguminosas como o feijão, grão-de-bico, ervilha e lentilha precisam ser evitadas por aqueles que desejam perder calorias. Para aqueles que de imediato estão no peso ideal e não conseguem abrir mão, é permitido o consumo, no entanto com critério e moderação.

Isto faz com que a lactose não seja quebrada e sirva de alimento pra bactérias, o que gera cólicas e diarreia. A intolerância pode ser primária (no momento em que a pessoa não produz a enzima que digere a lactose) ou secundária (decorrente de um modo inflamatório). Segundo Barbuti, não há dose máxima para o consumo de lactase. A enzima precisa ser ingerida a todo o momento que um item com lactose for consumido. O médico diz ainda que o consumo regular de probióticos pode conter os efeitos desagradáveis que acompanham a circunstância.

As enzimas atacam os tecidos patológicos e dividem as substancias indigestas e não processadas; e estas são depois evacuadas pelos intestinos, pelo vômito ou por intermédio da pele. Incalculáveis nutricionistas dizem que as enzimas dos alimentos são destruídas pelos ácidos do estômago e por conseguinte de pouco ou nenhum valor. O doutor Howell contrapõe que estes nutricionistas não prestam atenção a dois fatores relevantes. Em primeiro ambiente, quando se come, a secreção ácida do estômago ocorre minimamente ao menos durante 30 minutos. Á proporção que a comida atravessa o esôfago, cai sobre a parcela superior do estômago. Esta é chamada a seção cardíaca, uma vez que está próxima do coração. O resto do estômago continua plana e fechada enquanto a porção cardíaca se abre pra acomodar a comida. Crianças portadoras de Enteropatia ambiental sofrem assim como traço potencial de apresentarem intolerância à Lactose. Estas crianças muito comumente sofrem um grau de agravo nutricional em virtude do sobrecrescimento bacteriano no intestino delgado. Bactérias da flora colônica, especialmente as anaeróbias como os Bacteróides, quando presentes no lúmen do intestino são capazes de causar imensos eventos fisiopatológicos causando graves lesões à mucosa do jejunal. Figura 10- Visão parcial da favela cidade Leonor, modelo marcante da carência de saneamento básico e, deste jeito, fator fundamental para o surgimento da Enteropatia Ambiental com sobrecrescimento bacteriano no intestino delgado. Ver as crianças brincando às margens do córrego, verdadeira cloaca a céu aberto.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/