Comentarios de lectores/as

Dr. Paulo Maciel

Alícia Fernandes (2018-09-20)


Cada vez existem mais pessoas que descobrem que sofrem de intolerância à lactose, contudo nunca fica suficientemente claro o que é a lactose e por que ocorre a intolerância à lactose. O Que É a Lactose? A lactose é um hidrato de carbono (açúcar) está presente no leite, dessa forma, que também é conhecida com o nome de açúcar do leite. Os gases liberados nesse método causam os desconfortos digestivos. Geralmente, as dores e complicações aparecem de 30 minutos a duas horas depois da ingestão dos alimentos com lactose, todavia esse intervalo poderá variar conforme a quantidade consumida e o organismo de cada pessoa. Ao perceber uma conexão dos alimentos lácteos com os desconfortos gastrointestinais é necessário buscar um médico pra conferir o diagnóstico. O recém nascido retrata diarréia complicado nas promeiras horas ou dias de existência, posteriormente inciar alimentação com leite materno ou leites substitutivos. O segundo tipo é bastante comum em crianças principalmente no primeiro ano de existência e ocorre devido à diarréia persistente. Depois de resolução do quadro infeccioso , persiste uma lesão da mucosa intestinal com perda de células produtoras de lactase, e com isso o indivíduo fica com deficiência temporária da enzima até que ocorra a cicatrização da mucosa. Crianças pequenas apresentam com frequencia dermatite amoniacal . Estatisticamente, o terceiro tipo é o mais comum na população. Com o avançar da idade, existe a tendência natural à diminuição da geração da lactase.

suplementos alimentaresDiversos que executam dieta ou algum tipo de regime perguntam: qual o peso certo ? Uma quantidade utilizada pra combinar este número é com base no IMC . Pra calculá-lo, divida o peso pelo quadrado da altura. Para as pessoas que a conta der de dezoito,5 e 24,nove, o peso é considerado normal. Recurso que cria variabilidade,

As glândulas submandibulares e sublinguais segregam uma saliva mais grossa que contém a enzima mucina. A outra enzima da saliva é a ptialina, que digere parcialmente os amidos e converte-os em maltose (um tipo de açúcar). A água umedece o alimento, o muco lubrifica-o e a amilase catalisa a hidrólise do amido (polissacarídeo) que o transforma em moléculas de açúcares mais fácil (oligossacarídeos e monossacarídeos).

É claro que se a sua refeição for só crua, não deverá de enzimas nessa refeição. As cápsulas devem ser misturadas com a comida ou chupadas. Desse modo conseguem começar a trabalhar neste instante. Acidentalmente, tomar enzimas extra é forma diferente de neutralizar os inibidores de enzimas das nozes ou sementes não germinados. Então, são os catalisadores biológicos. Sem a ação das enzimas, no pH e pela temperatura fisiológicos, as reações necessárias à manutenção da vida não aconteceriam em velocidades suficientemente altas pra satisfazer as demandas metabólicas das células. As enzimas são proteínas globulares. Mais há pouco tempo vem sendo atribuída atividade catalítica a compostos biológicos não protéicos: são as Ribozimas (RNAs catalíticos), o que faz emergir evidências de que o RNA tenha sido o mais ancestral biocatalizador dos seres vivos.

Seu valor biológico está referente com a elaboração de energia, sendo considerado um nutriente básico, de extenso relevância pela alimentação do ser humano. Queremos classificá-los em função de seu tamanho molecular, dos mais fácil denominados de monossacarídeos aos de maior tamanho denominados de polissacarídeos. Os monossacarídeos de superior abundância, são constituídos de 6 carbonos (hexoses) os quais queremos realçar a glicose, galactose e frutose. A partir dos monossacarídeos, formam-se mais duas classes de carboidratos uma primeira denominada de oligossacarídeos (constituídos de dois até 20 monossacarídeos interligados) nos quais estão contidos: sacarose (açúcar de cana), lactose, maltose, trealose (dissacarídeos) rafinose (trissacarídeso) e estaquiose (tetrassacarídeo).

Um- Deficiência Congênita da lactase enzima: Tipo raro, no qual algumas pessoas nascem sem a perícia de produzir a lactase. É mais comum em prematuros e, por este caso, a intolerância é permanente. 2- Diminuição Enzimática Secundária a Doenças Intestinais: caracteriza-se por uma deficiência temporária da enzima, ocorrendo geralmente no primeiro ano de existência, quando há morte das células da mucosa intestinal que produzem a lactase. A intolerância, deste caso, é temporária e cessa no momento em que essas células forem repostas. 3- Deficiência Ontogenética: conhecida assim como como deficiência primária, é a mais comum e decorre da diminuição natural da criação de lactase. Poderá acometer qualquer pessoa, em cada idade. O efeito positivo em um checape para detectar intolerância à lactose não significa que é preciso entrar em pânico e tomar totalmente o leite e todos os seus derivados da dieta. Antes de tudo, é preciso lembrar que intolerância não é alergia e, assim, na maioria dos casos não é preciso ser tão radical pela hora de restringir a alimentação. "Tirar a lactose totalmente poderá privar extremamente a dieta. Mesmo que tenhamos uma diversidade vasto de alimentos sem a substância, ainda dessa forma não justifica se não for uma intolerância de alto grau", defende Clayton Camargos, nutricionista e doutor pela Escola de Barcelona.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/