Comentarios de lectores/as

Enzimas, Proteínas, Função, Tipos, O Que São Enzimas

Daniel Santos (2018-09-11)


O leite materno contém em torno de 7% de lactose. A quantidade de lactose no leite materno não é afetada pela dieta da mãe. Isto significa que a mãe não poderá influenciar a quantidade de lactose no seu leite, reduzindo ou eliminando os laticínios. Um ataque de gastroenterite poderá arredar as enzimas lactase do intestino delgado do recém-nascido, e uma fórmula sem lactose pode ser utilizada por um número de semanas até os níveis de enzima voltarem ao normal.

A despeito de os alimentos funcionais que consumimos percorram o mesmo caminho dentro do tubo digestivo, a digestão de seus componentes (nutrientes) ocorre a partir de enzimas produzidas em diferentes órgãos e em diferentes momentos. O processo da digestão humana tem sido modificado a partir da dieta que suas populações são expostas desde a era paleolítica. No final das contas, quem faz musculação precisa/pode ingerir leite de vaca ? Há extremamente sabemos que uma ingestão adequada de proteínas é fundamental para o desenvolvimento muscular, fazendo alimentos como carnes, ovos, leite e derivados, ganharem destaque no meio de praticantes de musculação e fisiculturistas. Porém, o leite de vaca, mesmo apresentando ótimos teores de proteínas de alta característica, possui muita polêmica em torno de teu consumo.

Eles constataram que os porcos comendo batata cozida engordavam mais rápido e economicamente do que porcos comendo batata crua. Esta evidencia mostra a amplo diferença entre calorias cozidas e calorias cruas. Na realidade em sua experiência de serviço num sanatório, o Dr. Edward Howell, descobriu que era impensável ganhar calorias as pessoas comendo cru, independentemente da quantidade de calorias ingeridas. A propósito, outro dos efeitos relacionados com a deficiência de enzimas é que o tamanho do cérebro corta.

Improvavelmente, a intolerância à lactose pode agora estar presente nos primeiros meses de existência, em consequência a um erro genético que faz com que o paciente não produza quantidade alguma de lactase. O guri é intolerante ao leite materno, que naturalmente costuma ter mais lactose que o leite de vaca, e precisa ser alimentado com fórmulas especiais sem lactose. O diagnóstico é feito por observação dos sintomas depois da ingestão de leite ou derivados. O médico por requerer alguns exames como teste do hidrogênio expirado, endoscopia, exames de fezes, dentre outros. A perda excessiva de água na diarreia é uma das complicações. A pouca ingestão de cálcio e proteínas poderá resultar em dificuldades ósseos. O tratamento é normalmente feito com modificação da dieta alimentar, substituindo produtos lácteos por outros alimentos com teor grande de cálcio, proteínas e minerais. O médico podes bem como apontar a tomada de lactase, enzima que digere a lactose. Se você possui intolerância à lactose, certifique-se que os alimentos que você ingere têm pequeno teor de lactose. Substitua por produtos ricos em proteínas e minerais, e consulte o seu médico caso necessite e mais dicas. A intolerância à lactose é uma problema pra digerir a lactose devido à insuficiência ou falta de uma enzima digestiva: a lactase, também conhecida como beta-D-galactopiranosil (1 → quatro) D-glucopiranose.

Outro fator sério pra dieta é saber diferenciar fome e vontade de comer. Rodrigo Polesso, especialista em Nutrição Otimizada pra Saúde e Bem Estar na Escola Estadual de San Diego. Sentimos fome quando o corpo humano precisa de nutrientes. Nosso corpo humano tem um sistema ordenado de sinais e hormônios, que apontam que temos que de mais alimentos pra ter energia. Imediatamente a gula é aquela vontade de ingerir um adocicado ou um salgado e, segundo o especialista, aparece quando a pessoa está nervosa, agoniada ou mesmo sem fazer nada. Rodrigo. Estes alimentos possuem alto índice glicêmico, ou melhor, liberam açúcar de maneira rápida pela corrente sanguínea. Tal pico faz com que você sinta fome novamente mais de forma acelerada e assim como contribiu para o acrescentamento da gordura, especialmente na abdominal. Começam a ser identificados os genes que codificam as características exclusivas da espécie humana. Os chimpanzés e nós descendemos de um mesmo ancestral que viveu até 6 milhões de anos atrás, época em que divergirmos deles, geneticamente. Somos tão próximos, que seríamos considerados seres da mesma espécie, caso adotássemos para os primatas os mesmos critérios usados pra categorizar os pássaros, por exemplo. O caso de compartilharmos cerca de 99% dos genes não é de surpreender, dadas a subsistência do ancestral comum e as semelhanças de aparência física, constituição bioquímica e até de relacionamento social. O que intriga, é como um por cento de diferença basta para esclarecer por que eles dormem em árvores, sempre que nós construímos cidades. Deste modo que o genoma do chimpanzé foi sequenciado, incalculáveis grupos se dedicaram a comparar os três bilhões de pares de bases (representadas pelas letras do alfabeto A, G, C e T) contidas em nosso DNA e no deles.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/