Comentarios de lectores/as

Intolerância à Lactose

Alícia Fernandes (2018-08-24)


As dietas que asseguram secar voltam a permanecer em alta. Nesta data, diversas pessoas decidem brigar com a balança e entram numa rotina pra perder peso de forma acelerada. Entre as dietas mais famosos estão cortar o glúten e lactose da dieta. No entanto, a restrição dos alimentos, desnecessário, pode comprometer a saúde. Segundo a nutricionista Adriana Piva, do Hospital São Luiz Jabaquara, essas dietas precisam ser iniciadas depois de um diagnóstico médico e prescritas por um profissional especializado para a pessoa não ter deficiência de vitaminas, macro e micronutrientes. Um dos assuntos mais sérias são as chamadas "reações alérgicas cruzadas", geralmente difíceis de detectar e a outra são os componentes artificiais, em peculiar os corantes. Bala de iogurte: Açúcar, xarope de glicose, gordura vegetal hidrogenada, acidulante: ácido lático, emulsificantes: monoestearato de glicerina e lecitina de soja, corantes: vermelho 40 (E129) e azul radiante (E133), aromatizante. Department of Gastroenterology, Guy’s and St Thomas’ NHS Foundation Trust, London; †Nutritional Sciences Division, King’s College London, London, UK. Seis. Lomer MC, Parkes GC, Sanderson JD. Review article: lactose intolerance in clinical practice--myths and realities. Department of Gastroenterology, Guy's and St Thomas' NHS Foundation Trust, London, UK. Sete. Stacey C. FitzSimmons, Ph.D., Greg A. Burkhart, M.D., Drucy Borowitz, M.D., Richard J. Grand, M.D., Thomas Hammerstrom, Ph.D., Peter R. Durie, M.D., John D. Lloyd-Still, M.D., and Albert B. Lowenfels, M.D. High-Dose Pancreatic-Enzyme Supplements and Fibrosing Colonopathy in Children with Cystic Fibrosis. Volume 336:1283-1289 May um, 1997 Number 18. The New England Journal of Medicine.

alimentos funcionaisSua solubilidade em água é de 21,6 g a cada 100mL A presença de lactose e destes compostos nas fezes no intestino grosso se intensifica a pressão osmótica e drena água do corpo humano, causando a diarréia ácida e gasosa. A severidade dos sintomas depende da quantidade consumida e da quantidade de lactose que cada pessoa podes tolerar. O melhor é impedir produtos lácteos, consumir leite com baixa lactose, ou tomar a enzima, no momento em que não puder impossibilitar. Li as informações contidas no teu site e admito que me surpreendi principalmente, a respeito de referente a soja. A intolerância à lactose é a incapacidade de digerir lactose. A lactose é um tipo de açúcar achado no leite e em outros produtos lácteos. A intolerância à lactose acontece no momento em que o intestino delgado não produz enzima lactase suficiente. Os corpos de bebês produzem esta enzima pra que eles possam digerir leite, incluindo leite materno. Bebês prematuros algumas vezes têm intolerância à lactose.

Se o fedelho não oferece sinal ou sintoma, não é recomendado retirar um alimento da alimentação. A retirada de um grupo de alimento da dieta sem indicação profissional podes causar desequilíbrio na particularidade nutricional do leite. Além disso, poderá potencializar o aparecimento de alergias alimentares. Várias mães acreditam que ao eliminar da dieta alimentos potencialmente alergênicos como, leite de vaca, trigo, amendoim, soja, ovo e milho, previnem o aparecimento de alergias alimentares no bebê. Estudos salientam que o efeito podes ser oposto e em alguns casos predispor a garota a alergias no futuro. Aluna do ensino médio pela cidade paranaense de Londrina (Paraná). A cápsula construída por Maria Vitória tem a enzima lactase, responsável pela "quebra" da lactose. As cápsulas necessitam ser colocadas em uma tigela com leite e, de quatro a 5 horas depois, o leite está respectivo pro consumo de quem tem intolerância à lactose. O curioso é que diferentes partes do universo destacam maior ou pequeno tolerância ao açúcar do leite. Pessoas de países do leste asiático, oeste africano, Grécia e Itália são sobretudo intolerantes à lactose, no tempo em que 95% das pessoas do norte da Europa são tolerantes ao açúcar. "Em no mínimo 5 casos diferentes, populações melhoraram o gene responsável por digerir o açúcar pra que ele mantenha ligeiro pela fase adulta", diz Hawks.

Você entende a diferença entre a alergia à proteína leite e a intolerância à lactose? A intolerância à lactose é a incapacidade do corpo digerir essa substância conhecida como o "açúcar do leite", com isto ocorre uma reação exacerbada do corpo no momento em que entra em contato com a lactose. Essa incapacidade de digerir a lactose se deve a falta total ou parcial de uma enzima especializada nesta ação, a lactase, encontrada pela parede do intestino delgado. O Doutor Howell efetuou experiências em ratos em que um grupo comia carne crua e vegetais e sementes crus e o outro grupo comia o mesmo todavia cozido. Conclusão, ambos os grupos viviam quase o mesmo tempo o que surpreendeu o médico. Os ratos de ambos os grupos viveram por volta de 3 anos.

Deficiência primária ou ontogenética A presença de lactose e destes compostos nas fezes no intestino grosso se intensifica a pressão osmótica causando diarréia ácida e gasosa, flatulência excessiva, cólicas e desconforto. Existem 3 tipos de intolerância à lactose, que são decorrentes de diferentes processos. O primeiro tipo é um erro genético bastante único, no qual a moça nasce sem a perícia de fornecer lactase comprimido preço. A propósito de amilase, acha-se no dicionário de Aulete-Garcia a seguinte nota: "À semelhança de diástase deve contar-se amílase e não amilase". É fundamental lembrar que tais termos inexistiam em grego e latim, tendo sido construídos só a partir do século XIX nas línguas de cultura do Ocidente. Não há explicação, desta forma, para se lhes aplicar o paradigma proparoxítono de diástase. Acresce notar que a tendência da língua portuguesa é para a tonicidade da penúltima sílaba. A linguagem médica sagrou como paroxítonos todos os nomes de enzimas e seria anacrônico desejar o oposto.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/