Comentarios de lectores/as

Cientistas De SP Obtêm Leite De Vaca Que Não Apresenta Alergia

Daniel Santos (2018-08-23)


suplementos alimentaresOleaginosas: Novas crianças desenvolvem hipersensibilidades ou alergias a oleaginosas consumidas na mãe. O grupo das oleaginosas é formado por nozes, castanhas, amêndoas, amendoim, pistache entre outros. Não é bastante comum no Brasil, porém nos Estados unidos, por exemplo, o amendoim é uma causa considerável de alergia alimentar. Os primeiros meses de existência da moça são de acelerado desenvolvimento e formação de tecidos e ainda não se compreende todos os fatores que interferem positivamente e negativamente pela saúde da garota.

Deste jeito as primeiras fábricas a usar a lactase colocavam a enzima no leite refrigerado, antes do tratamento térmico. E deixavam a enzima trabalhando nos galões de leite dentro do frigorífico durante 30 horas. Só que depois, pela hora do tratamento térmico, os carboidratos menores e a enzima reagiam e acontecia a chamada Reação de Maillard, que carameliza o leite. E é deste modo que o Zymil, da Parmalat, era bege e tinha um suave amo de açúcar queimado. O Zymil está temporariamente fora do mercado, e eu desconfio que é em razão de eles escolheram modernizar o recurso. Em doses receitadas por um médico ou nutricionista, eles não fazem mal nem engordam. Nem sequer toda humanidade deve deles, contudo mesmo sem aminoácidos você podes adquirir os mesmos resultados, só que eles demoram mais a mostrar-se. É um polímero (aglomerações de moléculas) de cadeia curta. Estudos sinalizam que uma bebida pra desportistas efetiva tem que conter entre 5% a dez por cento de carboidratos em forma de glicose, sacarose e maltodextrina para aumentar a condição física. Devido a maltodextrina não ser tão adocicado como as suplementos alimentares outras formas de carboidratos, ela permite aprimorar a ingestão de bebidas de carboidratos utilizadas por desportistas.

Os principais fatores relacionados à alergia alimentar são: hereditariedade, exibição ao alimento, permeabilidade gastrintestinal e fatores ambientais que conseguem acentuar os sintomas da alergia. Neste momento na Intolerância Alimentar ocorrem reações adversas que são ocasionadas pelos alimentos, todavia que não envolvem o sistema de defesa (sistema imune). A intolerância mais comum é a do leite que é provocada pela inexistência da enzima lactase responsável pela digestão do açúcar presente no leite (lactose). Descendentes de culturas que não domesticaram o gado, ou que não usavam o leite como fração da dieta - como povos do sul da Europa, asiáticos e africanos - não têm a mutação, e não podem digerir laticínios. O estudo de Tishkoff parece solucionar o mistério como alguns povos africanos, que criam gado e são capazes de digerir leite, não têm a mesma mutação que os europeus.

Dica compartilhada por Natalia Dourado. "A auxílio de uma nutricionista para a escolha desses alimentos na fase inicial de adaptação é de extrema credibilidade. Outra dica é se reparar sempre aos rótulos dos alimentos, para assegurar que não haja nenhum ingrediente que os intolerantes não possam ingerir", fala. Apesar da dificuldade inicial, Renata Martins, mãe de Maria Eduarda, diz que no momento em que começou a treinar receitas em casa e a pesquisar novos fornecedores, tudo ficou muito mais acessível. E quando sai para lanchar fora, ela sempre leva qualquer coisa feito em casa pra refeição da filha. Convivendo com a lactose - Felizmente, a intolerância a lactose é descomplicado de ser contornada. Apesar de não existir métodos de ampliar a criação de lactase pelo organismo, uma dieta podes controlar a dificuldade. Segundo Kimielle, vários adolescentes e adultos não necessitam abrir mão completamente do consumo de alimentos com lactose. "As pessoas diferem nas quantidades de lactose que podem ingerir. Alguns podem tomar um copo de leite sem problemas, mas não podem tomar 2. Outros conseguem consumir queijos curados, entretanto não podem ingerir queijos frescos. O controle da dieta pra pessoas intolerantes depende de se testar os limites que cada um suporta. Um dos maiores problemas para as pessoas que tem intolerância, pontualmente por não evitarem o consumo leite e seus derivados, é ter o consumo de cálcio comprometido.

Prefiro fazer desse jeito em razão de mesmo que exista a enzima lactase que podemos tomar, dizem que o organismo vai acostumando com ela, então é ótimo não exagerar. Como sou bastante intolerante, ocasionalmente nem sequer a enzima tem êxito. Desta forma é super sério vocês falarem com um médico pra requisitar as orientações corretas, tá? Molhos e coberturas: molhos para salada, molhos de queijo, manteiga e patês bem como são capazes de conter lactose. Normalmente, a manteiga detém uma quantidade menor de lactose e podes ser uma alternativa, desde que consumida com moderação. Legumes: Matérias-primas vegetais não contêm lactose se não forem preparadas com produtos lácteos. Contudo atenção: gratinados, pratos de legumes fatiados, vegetais com creme, pratos de vegetais cozidos conseguem conter ou usar lactose nos ingredientes. Os tubérculos e raízes, em geral, devem ser evitados, principalmente por aqueles que devem perder peso. Pra aqueles que neste momento estão com o peso certo, poderá ser liberado o consumo ocasional, no entanto não devem fazer divisão do cardápio diário. Exemplos: batata, batata-doce, mandioca, cará/inhame, mandioquinha/batata-baroa/cenourinha-amarela. Neste momento ressaltei acima, todavia vale redizer. O consumo de leite e queijos brancos deve ser limitado por aqueles que necessitam perder gordura, porque contêm açúcar na forma de lactose, mesmo os desnatados e aqueles denominados "sem lactose". Deve-se apagar refrigerantes, sucos de caixinha, bebidas energéticas e isotônicos. São recheados de açúcar e de aditivos químicos. Nem ao menos mesmo os refrigerantes light, zero ou sem açúcar precisam ser consumidos.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/