Comentarios de lectores/as

Dr. Paulo Maciel

Alícia Fernandes (2018-08-22)


alimentos funcionaisA intolerância à lactose é a incapacidade do organismo de digerir o açúcar presente no leite, a lactose, causando sintomas como cólica, gases e diarreia, que surgem momentos após a ingestão desse alimento. Para conferir a presença de intolerância à lactose, o diagnóstico pode ser feito por intervenção de check-up de fezes, checape de sangue, teste respiratório ou biópsia do intestino. A maioria da população adulta do universo é a deficiência de lactase, entretanto os povos da Europa do norte e central. Que tipos de intolerância existe? Genética, progressiva e incurável: perda progressiva de elaboração de lactase, e, por conseguinte, uma perda gradual da experiência de digerir em que a lactose ocorre. Algumas pessoas apresentam problemas quando o conteúdo é ingestão de leite. Algumas pessoas possuem intolerância à lactose, novas, no entanto, possuem alergia à proteína do leite. A escoltar falaremos sobre o assunto esses dois dificuldades, extremamente confundidos até mesmo pelas pessoas que os possuem. → O que é a intolerância à lactose? Carlos e João são deficientes pela elaboração de lactase e João assim como é deficiente na geração de insulina. João é deficiente pela realização de insulina, contudo Carlos não o é. Carlos é deficiente na realização de lactase o que é e João é deficiente na criação de insulina. Carlos é deficiente pela produção de lactase, entretanto João não o é. 05. (COVEST) Correlacione cada glândula endócrina ilustrada na figura com os efeitos que são capazes de ser causados ao homem, em decorrência de disfunções das mesmas. Diabetes mellitus. Observa-se glicose no sangue e na urina. Virilização em mulheres. Observa-se acentuação de caracteres sexuais masculinos, como pelos no rosto e modificação no tom de voz.

Conseqüentemente cada vez que comemos farináceos (pão, bolos, etc.) estamos a apagar o nosso tempo de existência. Existe evidências que mostram que esta baixa de enzimas não é devida a nenhuma peculiaridade da nossa espécie. Na verdade, necessita-se ás largas quantidades de amidos cozidos que comemos. Também, é evidente a indicação que a alimentação cozida, por conseguinte sem enzimas contribui pro avanço patológico exagerado da glândula pituitária, que regula as novas glândulas. Também, há pesquisas que sinalizam que 100% dos indivíduos com mais de 50 anos que morrem de causas acidentais tem deficiências nas glândulas pituitárias.
Lípase pancreática
Presença garantida nos quiosques de praia, os frutos do mar são grandes causadores de alergia
Café com nata,
Leite de vaca tratado com lactase para crianças maiores e adultos

Na atualidade muito se tem debatido a respeito de e também muitos equívocos são cometidos. A intolerância à lactose ocorre em pessoas que não produzem ou produzem pequena quantidade da enzima lactase. A alergia à proteína do leite afeta o sistema imunológico. A lactose é um carboidrato, conhecido como açúcar do leite. A lactase é a enzima que tem a função de hidrolisar (quebrar) a lactose, facilitando a tua digestão e absorção pelo intestino. A lactose está presente naturalmente em todos os leites de origem animal. Até já o leite materno tem lactose. No momento em que a lactose não é digerida e absorvida ela é fermentada pelas bactérias intestinais causando não apenas diarreia, todavia assim como incômodo por distensão abdominal, gases, cólicas e má digestão. Bem que extremamente rara, a intolerância congênita podes mostrar-se no piá e exibir sintomas já nas primeiras mamadas.

Este problema surge no momento em que o organismo não produz ou produz em quantidade insuficiente as enzimas digestivas chamadas lactase, responsáveis por quebrarem o açúcar do leite. Quando não ocorre esse quebra, o açúcar do leite chega ao intestino grosso inalterado, se acumulando e sendo fermentado por bactérias que produzem ácido lático e gases. Como consequência, a pessoa exibe quadros de retenção de líquido, diarreias e cólicas. Quais os Tipos de Intolerância à Lactose? Novas pessoas são capazes de suportar de 120 a 240 ml por dia, se ingerirem alimentos com lactose ao longo das refeições. Esta união coopera a chegada gradual da lactose ao jejuno (porção média do intestino delgado) pra ser digerida. Há pessoas, mas, cujo grau de intolerância é tal que devem de uma dieta sem nada de lactose. Dessa maneira, é necessário examinar cuidadosamente os rótulos de pães, bolos, biscoitos, margarinas e outros alimentos industrializados antes de consumi-los.

Uma equipe internacional de cientistas descobriu que algumas populações da África Oriental construíram, em tempos relativamente novas, a mutação genética que permite a adultos digerir a lactose, o principal açúcar do leite. O estudo, encabeçado por Sarah Tishkoff, da Faculdade de Maryland, mostra que a mutação ocorreu de modo independente da que deu aos europeus a mesma competência, e surgiu no momento em que alguns africanos passaram a elaborar gado. A descoberta não mostra somente que cultura e genética evoluem juntas, declara Tishkoff, todavia també, é "uma das marcas genéticas mais impressionantes de seleção natural neste instante observadas em humanos".



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/