Comentarios de lectores/as

Chocolate Sem Lactose: Dez Chocolates Sem Lactose

Alícia Fernandes (2018-08-15)

En respuesta a Enzimas, Proteínas, Atividade, Tipos, O Que São Enzimas

2 - Deficiência Congênita da Lactase: É o exemplar mais único de Hipolactasia, onde a atividade da lactase é muito baixa ou ausente desde o nascimento. Geralmente é transmitida entre gerações. Três - Deficiência Secundária de Lactase: Esse tipo de deficiência é adquirida no decorrer da vida do sujeito e é uma circunstância temporária. Cada vez mais pessoas descobrem que sofrem com a intolerância à lactose, está que é a incapacidade do corpo humano digeri-la. No organismo que é livre nesse defeito, a lactose é digerida por uma enzima chamada de lactase, que transforma em energia. Porém, quando o organismo produz menos enzimas, o corpo não é capaz de digerir todos os açúcares dos produtos lácteos. No duodeno, com auxílio do suco intestinal, proteínas transformam-se em aminoácidos, e a maltose e alguns outros dissacarídeos são digeridos em consequência a enzimas como a enteroquinase, peptidase e carboidrase. No duodeno há, assim como, o suco pancreático, que é lançado do pâncreas pelo canal de Wirsung. A digestão encerra-se pela segunda e terceira porção do intestino delgado pela ação do suco intestinal ou suco entérico.

preço lactaseUm. Nas verdadeiras alergias alimentares o sistema imune do corpo reage a instituídos alimentos como se fossem potencialmente danosos. Para se defenderem destes invasores, as células do sistema imune produzem moléculas chamadas "anticorpos". Infelizmente, esta reação incita novas células especializadas, os mastócitos, a libertar uma substância chamada "histamina". É a histamina que provoca os sintomas alérgicos. Apesar de apresentarem causas distintas, os sintomas presentes na intolerância alimentar são os similares ao da alergia alimentar. Entre as substâncias que foram relacionadas com intolerância estão os conservantes, intensificadores de sabor, corantes e antioxidantes. O tratamento da alergia e da maioria das intolerâncias alimentares é com a exclusão dos alimentos causadores ou redução da tua quantidade pela dieta.

O que é uma dieta sem lactose? Uma dieta sem lactose ou melhor comer alimentos que não contêm lactose. A lactose é um açúcar que é uma parcela natural de produtos do leite. Outras pessoas conseguem não digerir a lactose. Elas conseguem não ter lactase suficiente, a enzima que metaboliza a lactose no organismo. Segundo cientistas, eles já haviam identificado dezenas de casos entre britânicos que viajaram para o sul da Ásia para se submeter a tratamento médico. Os chamados turistas sanitários correm o risco de contrair infecções e portanto a superbactéria se espalharia, alertaram. As entidades médicas indianas reagiram furiosamente ao estudo, acusando-o de tentar comprometer um negócio em rápida expansão. Pacientes do universo fabricado têm viajado pra Índia pra realizar de cirurgias plásticas a tratamentos de fertilidade ou operações de peito aberto que, em alguns casos, custam quase a metade do que seria cobrado nos países ocidentais.

De acordo com Barbuti, as pessoas estão tendo mais acesso ao diagnóstico de intolerância à lactose. Ele conta que existe ainda um teste genético, em que os genes do paciente são estudados pra saber se existe carga para a intolerância, todavia esse diagnóstico está acessível em pouquíssimos lugares no Brasil. Após a digestão, no duodeno, os alimentos funcionais formam um líquido leitoso chamado quilo, que é absorvido pelo sangue e pela linfa contida nas vilosidades intestinais do jejunoíleo. A partir do sangue e da linfa, o alimento, depois de transformados, é conduzido para todas as células do corpo humano. Não é verdade que a absorção dos nutrientes ocorre só no duodeno.

Há diferentes marcas no mercado, e a quantia da enzima nas cápsulas varia entre elas. Desse jeito, pra saber quanto tomar de cada vez, é preciso considerar essa informação, do mesmo jeito o em tal grau de lactose que você comerá e a sua inteligência de digestão. A lactase exógena assim como pode vir em sachês. Ela apresenta autonomia e agilidade pra pessoa pela hora de decidir se aceita ou não um pedaço de bolo de aniversário ou aquela torta no carrinho de sobremesa do restaurante. Carregados nas bolsas e nos bolsos, os pacotinhos trazem, em geral, lactase suficiente pra quebrar até 50 gramas de lactose — mais ou menos um litro de leite. O assunto é despejado sobre o alimento, que, dessa forma, poderá ser consumido agora com a enzima. Fornece pra jogar até em pizza e sorvete.

Pra arrematar, é referência inigualável de cálcio, indispensável para a criação do esqueleto e para impossibilitar que mais tarde a osteoporose acabe com ele. Os vegetais, principalmente as verduras de folhas escuras, como o brócolis, são capazes de fornecer 250 miligramas de cálcio diárias para quem faça emprego generoso deles. Mas, essa quantidade é insuficiente para as exigências do organismo: um grama por dia. Como um copo de leite, iogurte ou uma fatia de queijo contém de 250 a trezentos miligramas, com os laticínios fica menos difícil atender aos reclamos da fisiologia. Por outro lado, certas filosofias dietéticas avessas às demandas da metodologia científica contra-sinalizam a ingestão de leite e derivados, com o argumento de que nenhum outro mamífero o faz pela vida adulta. A tarefa vem sendo levada adiante através de programas de pc que "escaneiam" ambos os genomas à busca dos trechos em que as bases A,G, C e T estejam ordenadas de forma diversa. A conclusão é que as diferenças se descobrem confinadas em trechos de DNA formados por apenas 15 milhões de bases. Nesses estudos começam a emergir alguns genes, reunidos em uma revisão escrita por Katherine Pollard, da Instituição da Califórnia, pela revista "Scientific American". O primeiro deles foi HAR1, gene esperto em alguns neurônios cerebrais.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/