Comentarios de lectores/as

Enzimas, Proteínas, Atividade, Tipos, O Que São Enzimas

Alícia Fernandes (2018-08-14)


comprimidos de lactaseHá adultos em que algum momento da existência, ao ingerir uma quantidade maior de lactose diante à tua deficiência ou carência de lactase, apresentarão sintomas de Intolerância à Lactose. Quais são os sintomas ? Quais são os Fatores de Traço ? Idade: com o atravessar do tempo a lactase vai diminuindo pela mucosa intestinal, do mesmo jeito a tolerância ao consumo de produtos que contenham lactose. Fatores nutricionais, culturais e históricos: como por exemplo, no norte da Europa ( Escandinávia ) pelo gelado volumoso a população desenvolveu a pecuária e passou a ter um consumo alto de leite e derivados. Quantidade de Lactose consumida: busca oscilante ao longo da vida.

É um caminho fácil com intenção de quem não abre mão de continuar consumindo as mesmas coisas, sem passar mal. Hoje a quantidade de produtos que tem a enzima é vasto: leites, iogurtes, coalhadas, queijos. Apresenta afim de se virar bem com eles. Eu neste instante falei sobre isso por esta postagem, todavia muita gente ainda fica em indecisão quanto à ter leite, não ter leite, tem lactose, não tem. Primeiro: Whey Protein sem lactose: Isolado ou Hidrolisado. Qual você tem que tomar, o seu nutricionista é quem necessita te conduzir. Bebem Kefir ao invés de água e comem Kefir desde a infância.. Entre eles, pessoas com 110 a 150 anos de idade não são uma raridade. Não conhecem tuberculose nem câncer e não sofrem de problemas digestivos.. Seu nome varia segundo o território; pela América Latina se chama Tibicos (no México essa bebida e algumas fermentadas são bastante utilizadas); pela Europa, chamam cristais japoneses; na Ásia e África, Kefir. São capazes de ser colocados no leite, onde fermentam a lactose ou de PREFEERÊNCIA, na água com açúcar, onde fermentam a glicose. O médico pode fazer uma observação do sangue, um teste de bafômetro ou um diagnóstico de fezes pra detectar se os problemas são devidos a esta intolerância. Nos rótulos dos alimentos, procure pelas frases: leite, soro de leite, requeijão, laticínios, leite desidratado, sólidos de leite e leite em pó. Se cada um destes ingredientes estiver exposto na embalagem, o artefato contém lactose. A intolerância à lactose se expõe quando o intestino delgado não produz enzima lactase o suficiente. O organismo dos bebês fabrica esta enzima para que eles possam digerir o leite materno.

A capacidade de fornecer lactase vai-se perdendo com a idade, começando essa perda logo depois da amamentação, pelos dois anos. Esta Deficiência de Lactase genética é muito freqüente, atingindo mais de 10% da população adulta portuguesa e mais de 75 por cento de umas etnias africanas e noventa por cento asiáticas. Esta doença é, no entanto, pouco freqüente nos povos do norte da Europa. Dois - A Deficiência de Lactase pode ser adquirida: algumas doenças (enterite viral, Doença Celíaca, Giardíase, Doença de Crohn) causam transformações da mucosa intestinal, levando a Deficiência de lactase enzima e conseqüente intolerância ao leite.

Arredar a lactose do dia a dia diminui o inchaço abdominal. MITO - O inchaço abdominal de um sujeito podes ter vários motivos. Nas pessoas com intolerância à lactose, o inchaço poderá ser devido ao acúmulo de gases e líquidos no intestino. Intolerantes à lactose não podem ingerir produtos enriquecidos com whey protein. No primeiro caso, a criancinha nasce sem a técnica de produzir lactase. Como o leite materno (996) retém lactose, o menino é acometido logo após o nascimento. Esse problema genético é bastante especial, porém , conta a especialista do Minha existência. O segundo tipo de intolerância citado pela nutricionista é comumente notado em crianças no primeiro ano de existência (1008). Em razão de diarréias persistentes, as células da mucosa intestinal, produtoras de lactase, morrem. Deste jeito, o sujeito passa por uma deficiência temporária da enzima, até que estas células sejam repostas pelo corpo , esclarece. Agora a chamada deficiência primária ou ontogenética, representa o tipo de intolerância mais comum pela população. Karina explica que, com o atravessar dos anos, é natural que a realização de lactase diminua, levando ao aparecimento do transtorno. Não existe, por enquanto, nenhum estudo que explique o porquê desta queda significativa pela geração da enzima, que oferece surgimento à intolerância , ressalta a nutricionista. Se os sintomas forem notados, Karina aconselha a procurar um médico pra passar por testes.

Intolerância à lactose atinge até 70 por cento dos adultos brasileiros. Intolerância à Lactose é a incapacidade de aproveitamento, pelo corpo, da lactose, açúcar do leite. A lactose está presente no leite animal ou derivados (laticínios), e tua intolerância produz alterações abdominais, no mais das vezes, diarreia, que é mais evidente nas primeiras horas seguintes ao seu consumo. No entanto, fazê-la é muito fácil, podendo ser misturada a frutas, mel e cereais e usada no preparo das receitas que tradicionalmente levam leite ou iogurte. COMO Preparar O KEFIR - Colocamos o fungo do Kefir num vidro com 1 litro de água e 2 colheres de açúcar mascavo, preto ou mel de rapadura, melado e deixamos descansar durante 12 até, no máximo, vinte e quatro horas. Todo dia retira-se a água e coloca-se pela geladeira e bebe-se todo o conteúdo durante o dia. Há alguma demonstração prática da atuação de enzimas ? Sim. Pegue um abacaxi fresco, e um recipiente com gelatina comum. Corte uma fatia do abacaxi e coloque-a em cima da gelatina. Observe o que ocorre. Novas embalagens de gelatina recomendam explicitamente não unir com abacaxi. O abacaxi contém enzimas que decompõem as proteínas da gelatina. Segundo o Dr. Edward Howell, o primeiro pesquisador das enzimas, "as enzimas são substancias que tornam a existência possível. São necessários pra todas as reações químicas que ocorrem no organismo. Sem enzimas nenhuma atividade alguma vez aconteceria. Temos uma reserva de enzimas limitada o que nos leva a morrer no momento em que as enzimas acabam. Se comermos alimentos crus evitamos a destruição das enzimas que a comida contem facilitando desse modo a digestão e evitando gastar as nossas próprias reservas.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/