Comentarios de lectores/as

Para Que As Ruas Salvem

Alícia Fernandes (2018-08-14)


lactaseDevido a essa deficiência, a lactose não digerida continua dentro do intestino e chega ao intestino grosso, onde é fermentada por bactérias, produzindo ácido láctico e gases (gás carbônico e o hidrogênio). A presença de lactose e destes compostos nas fezes no intestino grosso aumenta a pressão osmótica (retenção de água no intestino), causando diarréia ácida e gasosa, flatulência excessiva (excedente de gases), cólicas e acrescentamento do volume abdominal. Diarreia ou constipação - às vezes alternando crises entre os 2 problemas

Deficiência de Lactase; alergia ao leite. É a incapacidade de aproveitarmos a lactose, ingrediente típico do leite animal ouderivados (laticínios) que produz transformações abdominais, no mais das vezes, diarréia, que é mais evidente nas primeiras horas seguintes ao teu consumo. Pela superfície mucosa dointestino delgado há células que produzem, estocam e liberam uma enzima digestiva (fermento) chamada lactase, responsável pela digestão da lactose. No momento em que esta é mal absorvida passa a ser fermentada pelaflora intestinal, produzindo gás e ácidos orgânicos, o que resulta pela portanto chamada diarréia osmótica, com vasto perda intestinal dos líquidos orgânicos.

O que é a enzima lactase? Existem imensas enzimas no nosso corpo com a função de quebrar moléculas e colaborar no procedimento digestivo. A lactase é a enzima responsável pela hidrólise da lactose (quebra da lactose em galactose e glucose). É justamente a deficiência pela criação desta enzima por nosso organismo a razão principal da intolerância à lactose. No momento em que a lactose chega ao intestino e não sofre ação das enzimas, acaba fermentada por bactérias presentes no recinto. A fermentação produz ácido láctico e gases, que são capazes de provocar distensão abdominal e flatulência. A lactose não quebrada se intensifica a atração de água e eletrólitos para a mucosa do intestino, provocando diarreia.

A doença celíaca ou enteropatia por glúten é uma síndrome de má-absorção causada por danos ao vilos e microvilos intestinais decorrentes da hipersensibilidade ao glúten. Os vilos danificados assumem uma arquitetura anormal, levando à má-absorção. A primeira definição dessa doença data de 1888 por Samuel Gee, que a denominou de mal celíaco (celiac affliction). Novas denominações para a doença celíaca são, esteatorréia idiopática e espru. A doença celíaca é uma doença intestinal causada por modificações imunológicas, que ocorre em pessoas geneticamente predispostas. Tua incidência é de meio por cento a um,0% da população geral. As lesões intestinais causadas pelo glúten (proteína presente no trigo) surgem com a ingestão de alimentos funcionais contendo essa proteína. Ocorre distúrbios da maturação das células epiteliais dos vilos, inflamação da mucosa do intestino delgado e perda de vilos em graus variados, processos cujo efeito término é uma mucosa de estilo atrófico.

Chocolate: A maioria das mães são capazes de comer chocolate sem excessos, entretanto precisam a todo o momento ficar ligadas para possíveis efeitos negativos no jeito do rapaz. O chocolate contém teobromina, substância que poderá produzir irritabilidade e diarreia no moço se quantidades elevadas forem consumidas na mãe. Cafés, chás e refrigerantes: O café, chás, mate e refrigerante tipo cola em quantidade excessiva podem causar irritabilidade e modelo deficiente de sono. A intolerância à lactose é a doença bem comum, provocada pela incapacidade de digerir lactose, um açúcar localizado no leite e nos laticínios. A falta da lactase, enzima que digere a lactose, leva ao aparecimento de sintomas gastrointestinais sempre que um produto à base de leite é consumido. A intolerância à lactose não costuma ser uma doença perigoso, entretanto os seus sintomas podem ser suficiente incômodos. O que é intolerância à lactose. Quais são as causas de deficiência de lactase. Quais são os sintomas. Como é feito o diagnóstico.

Legumes Vermelhos - São abundantes em betacaroteno, benéfico para o garoto durante a amamentação. Nozes e Castanhas - Referências de Magnésio e ácidos graxos. Aveia - Referência de ferro, cálcio e fibras conseguem atuar em prol da amamentação. Lentilhas - Poderá aprimorar o abastecimento do leite. Bem como é rica em ferro e fibras. Água, sucos naturais e água de coco fornecem a hidratação fundamental para fazer com que o organismo tenha matéria prima para aumentar o leite materno pra mamadas. "A ingestão de líquidos principalmente nos primeiros dias pós-parto é a melhor receita para que o leite materno apareça logo. Ao entrar no intestino delgado, três secreções atuam sobre o quimo. São elas: suco pancreático, suco entérico e a bile. O suco pancreático é produzido pelo pâncreas, órgão anexo ao sistema digestório. Atua na transformação de amido em maltose, por meio da amilase, o que evidencia que o intestino delgado mostra um meio neutro. Produz pepsina e modifica o DNA e RNA do alimento.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/