Comentarios de lectores/as

Intolerância à Lactose, Sintomas, Exames E Dieta

Alícia Fernandes (2018-08-13)


Ingerir em excesso alimentos que contenham glúten poderá levar a inflamações no intestino
Flatulência (gases)
Helena Coutinho falou
Molho de queijo
Leite de cabra
Exagero de gases ou flatulência
Diarreias causadas por gastroenterite viral
Queijos processados e naturais

alimentos funcionaisEu fiz 3 testes bastante satisfatórios. No primeiro dia, comi uma tapioca com manteiga (coisa leve) e não tive nenhuma reação. Dois dias depois, experimentei um bombom recheado com morango. Do mesmo modo não tive nada. Por último, comi 2 pedaços de torta com cobertura. Para não falar que não tive nada, senti um suave inchaço, extremamente sutil, e totalmente suportável. Em resumo: o remédio é a solução para todos os nosso problemas! Claro que precisa ser administrado com cuidado e moderação. Se for ingerir alguma coisa com muita lactose, deve-se tomar dois tabletes. Os produtos com maior concentração de lactase é o Wallgreen's Lactose Fast Relief e o Lactaid Fast Act. Infelizmente eles não são vendidos no Brasil e a única maneira é arrumar uma pessoa para trazer. E o melhor: são baratos!

um Choco Soy Break Avelã 38g É a ação que o suco gástrico (produzido por novas células do estômago) faz sobre os alimentos. O suco gástrico detém enzimas e ácido clorídrico. O ácido clorídrico amolece o bolo alimentar, destrói bactérias e facilita a ação das enzimas. As enzimas do estômago são três: Quimosina, Lipase gástrica e Pepsina. Isto irá pressionar as artérias e a pressão será elevada. Com o tempo, quem vai constatar os efeitos é o coração. O brasileiro, como demonstram pesquisas, geralmente consumem bem mais sódio do que o indicado. A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) são 2 gramas nesse ingrediente por dia. A média de consumo é o dobro. Desse modo uma dieta equilibrada se faz necessária. Os pacientes com a bactéria são, dessa forma, isolados pra impossibilitar que infectem os além da medida. A superbactéria contém um gene enzimático denominado metalo-lactase um de Nova Délhi (NDM-um) que a torna inadmissível de tratar com quase todos os antibióticos, inclusive medicamentos famosos como carbapenemas, frequentemente usados como último recurso. O alerta foi emitido na semana passada pela revista britânica The Lancet Infectious Diseases.

Após a quebra da lactose em glicose e galactose, se dá o procedimento de metabolização desses monossacarídeos, que envolve catálises enzimáticas que levarão, em seu término, à conversão da galactose em glicose pra uso como fonte de energia. A fase de metabolização da galactose é a que apresenta dificuldades no paciente galactosêmico, por causa deficiências enzimáticas em abundantes níveis possíveis. Fazem no mínimo 4 décadas que tentamos focar em calorias, ou melhor, comer menos e se exercitar mais e o que conseguimos são só números recordes de obesidade e doenças. A gordura coopera pela redução do colesterol total e da fração LDL (colesterol ruim). Não é nutricionalmente bom e nada que tem ali irá trazer um benefício. Os nutrientes do leite são capazes de ser substituídas por outros alimentos. Como por exemplo, carne, peixe, ovos, soja, feijão e algas marinhas fornecem proteína. Quanto às vitaminas, cálcio e sais minerais, esses conseguem ser encontrados nas amêndoas, avelãs, algas, nozes, figos, tâmaras, dente de leão, agrião, soja, marisco, cevada ou trigo germinado. Certifique-se de que os alimentos e remédios que você consume não tenham ou possuam baixa quantidade de lactose. Iogurte e queijo cottage são melhor tolerados. O leite desnatado é mais bravo do que o leite integral.

Seis. Montalto M, Curigliano V, Santoro L, et al. Management and treatment of lactose malabsorption. Sete. Lami F, Callegari C, Tatali M, et al. Efficacy of addition of exogenous lactase to milk in adult lactase enzima deficiency. 8. Rosado JL, Solomons NW, Lisker R, Bourges H. Enzyme replacement therapy for primary adult lactase deficiency. Effective reduction of lactose malabsorption and milk intolerance by direct addition of beta-galactosidase to milk at mealtime. 9. Rosado JL, Morales M, Pasquetti A. Lactose digestion and clinical tolerance to milk, lactose-prehydrolyzed milk and enzyme-added milk: a study in undernourished continuously enteral-fed patients. Dez. Montalto M, Nucera G, Santoro L, et al. Effect of exogenous beta-galactosidase in patients with lactose malabsorption and intolerance: a crossover double-blind placebo-controlled study. 11. Solomons NW, Guerrero AM, Torun B. Dietary manipulation of postprandial colonic lactose fermentation: II. Addition of exogenous, microbial beta-galactosidases at mealtime.

A informação tem que ser escrita em caixa alta e em negrito e a impressão deve ser em contraste com o fundo da caixa. A altura mínima precisa ser de 2 mm e não podes ser pequeno que a letra utilizada na relação de ingredientes. A declaração tem que ficar em um lugar da embalagem que não seja encoberto, removível pela abertura do lacre ou de dificultoso visualização, como área de selagem e de torção. Como mencionado no tópico acima, o mais recomendado é procurar por um especialista, pois que a quantidade de comprimidos de lactase a ser ingerido por dia irá depender extremamente de pessoa para pessoa. Isto porque a lactase é uma enzima que está presente no corpo, seja em superior ou pequeno grau, e o comprimido e/ou cápsula irá suplementar a deficiência no corpo.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/