Comentarios de lectores/as

Comer é Poder

Alícia Fernandes (2018-08-07)


A deficiência de Lactase ocorre com superior frequência pela raça negra, e, em pequeno escala, pela raça branca. Esta deficiência podes resultar em alactasia ou intolerância à lactose. A atividade in vivo vem sendo demonstrada com a administração da Lactase no instante do consumo de alimentos lácteos. A administração da Lactase em um ciclo muito anterior à ingestão do alimento compromete tua eficiência. Necessita-se dar início com a pequeno dosagem recomendada e aumentar a dose de forma a adquirir o alívio dos sintomas.

alimentos funcionaisEm pessoas que sofrem capsulas de lactase intolerância à lactose primária, a criação de lactase cai e, logo depois, você não poderá digerir os produtos lácteos. Em casos raros, as crianças nascem com esse distúrbio devido a um nível insuficiente de lactase. Por volta de 2 terços das crianças amamentadas ao seio ou com a mamadeira têm uma carência de lactase nos primeiros meses de vida sem sintomas. O leite materno contém lactose (por volta de 7%). A quantidade de lactose no leite materno não é influenciada na dieta da mãe, mesmo se corta ou diminui os produtos lácteos. Um ataque de gastroenterite poderá provocar uma expulsão de enzimas de lactase, por esse caso, as crianças conseguem beber leite sem lactose. Gotas de lactase são uma outra opção, contudo nem sempre são úteis. Alguns bebês nascem sem enzima lactase, dessa maneira eles devem ingerir leite sem lactose.

As aves possuem uma dilatação no esôfago (o papo) onde o alimento é amolecido, e seu estômago tem duas porções: o proventrículo e a moela. No proventrículo ocorre a digestão química de proteínas e a moela faz o papel de dentes, triturando os alimentos. O papo é encontrado também em anelídeos e moluscos com a mesma meta: amolecer os alimentos. Veremos como ocorre a digestão extracelular nos seres humanos. Sabemos o quanto o câncer é temido por todos. Alguns estudos científicos já comprovaram que o vinagre pode matar células cancerígenas, e também retardar o crescimento de tumores. É claro que essas pesquisas ainda são um pouco prematuras, todavia é a todo o momento válido adicionar o vinagre na sua dieta. Considerando todos os benefícios que citei acima, posso concluir que a perda de calorias é quase que uma resultância deles. O vinagre de maçã também se intensifica a tua impressão de saciedade, fazendo com que você coma menos e, consequentemente reduza a ingestão de calorias.

Deficiência primária ou ontogenética A presença de lactose e destes compostos nas fezes no intestino grosso se intensifica a pressão osmótica causando diarréia ácida e gasosa, flatulência excessiva, cólicas e desconforto. Existem 3 tipos de intolerância à lactose, que são decorrentes de diferentes processos. O primeiro tipo é um defeito genético bastante incomum, no qual a guria nasce sem a competência de gerar lactase. A propósito de amilase, encontra-se no dicionário de Aulete-Garcia a seguinte nota: "À semelhança de diástase precisa relatar-se amílase e não amilase". É crucial lembrar que tais termos inexistiam em grego e latim, tendo sido construídos só pelo século XIX nas línguas de cultura do Ocidente. Não há razão, desse modo, para se lhes pôr o paradigma proparoxítono de diástase. Acresce notar que a tendência da língua portuguesa é para a tonicidade da penúltima sílaba. A linguagem médica destacou como paroxítonos todos os nomes de enzimas e seria anacrônico querer o oposto.

Depois de essa perícia inicial, o especialista será capaz de indicar 3 exames que conseguem ser determinantes pra achar se há ou não intolerância a lactose. Teste de intolerância à lactose: oferecido sem qualquer custo pelo SUS (Sistema Básico de Saúde). O paciente tem que fazer jejum para ganhar uma considerável dose de lactose. Depois, ele colhe demonstrações de sangue pra investigar os níveis de glicose - em quem tem intolerância os níveis não mudam. A deficiência acontece assim como com o envelhecimento na atrofia da mucosa do intestino delgado. Texto continua depois da propaganda. Nesta intolerância se acrescenta em tal grau as pessoas com intolerância total, como as com intolerância parcial. Este último grupo consegue digerir grandes quantidades de lactose de uma só vez, todavia não tem problemas em administrá-la de modo fracionada, sendo que normalmente suportam bem alimentos com menores teores de lactose, tais como iogurtes e queijos. O leite de vaca não detém somente aspectos negativos, que o mesmo exibe bons teores protéicos e de alguns micronutrientes, tais como o cálcio, o fósforo e as vitaminas B1 e B2. Entretanto, queremos sem sombra de dúvida, obter tais nutrientes advindos de novas referências alimentares.

O que é intolerância à lactose? Intolerância à lactose é a incapacidade parcial ou total pra digerir a lactose, um açúcar encontrado no leite e derivados. É causada por uma deficiência da enzima lactase, que é um produzida pelas células que recobrem o intestino delgado. A lactase transforma a lactose em duas maneiras mais descomplicado de açúcar denominadas glicose e galactose, as quais são, assim, absorvidas pra corrente sanguínea. Nem sequer todas as pessoas com deficiência de lactase têm sintomas digestivos, porém aquelas que têm são capazes de ter a intolerância à lactose. A maioria das pessoas com intolerância à lactose são capazes de tolerar alguma quantidade de lactose na sua dieta. Aquelas com pescoço comprido conseguem se alimentar de folhas inacessíveis às algumas, e deixam, por isso, mais descendentes. Darwin, a girafa adquire o pescoço comprido com a sobrevivência diferencial de girafas. As girafas que esticam seus pescoços geram uma prole que neste instante nasce com pescoço mais comprido e, cumulativamente, de lado a lado das gerações, o pescoço, em média, se intensifica de tamanho.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/