Comentarios de lectores/as

Enzimas, Proteínas, Atividade, Tipos, O Que São Enzimas

Alícia Fernandes (2018-08-07)


É algum tipo de alergia? Alguns concluem que são alérgicos ao leite devido às reações que têm depois de ingerirem qualquer laticínio. Desta maneira qual é o diagnóstico? Segundo alguns alergistas, as verdadeiras alergias a alimentos são raras, afetando apenas entre 1% e 2% da população em geral. Essa estimativa se intensifica um pouco no momento em que se trata de crianças, todavia não chega a 8 por cento. Bem que os sintomas da alergia e da intolerância à lactose sejam iguais, há diferenças entre eles. Os sintomas de alergia alimentar aparecem no momento em que teu sistema imunológico se defende — produzindo histamina — contra uma coisa que você comeu ou bebeu. Alguns sintomas são inchaço dos lábios ou da língua, urticárias ou asma.

É um caminho fácil pra quem não abre mão de continuar consumindo as mesmas coisas, sem atravessar mal. Hoje a quantidade de produtos que tem a enzima é enorme: leites, iogurtes, coalhadas, queijos. Dá afim de se virar bem com eles. Eu neste momento falei sobre isso nesse post, entretanto muita gente ainda fica em incerteza quanto à ter leite, não ter leite, tem lactose, não tem. Primeiro: Whey Protein sem lactose: Isolado ou Hidrolisado. Qual você necessita tomar, o teu nutricionista é quem deve te guiar. Bebem Kefir ao invés de água e comem Kefir desde a infância.. Entre eles, pessoas com 110 a 150 anos de idade não são uma raridade. Não conhecem tuberculose nem ao menos câncer e não sofrem de problemas digestivos.. Teu nome varia de acordo com o território; na América Latina se chama Tibicos (no México essa bebida e outras fermentadas são extremamente utilizadas); pela Europa, chamam cristais japoneses; pela Ásia e África, Kefir. Conseguem ser colocados no leite, onde fermentam a lactose ou de PREFEERÊNCIA, pela água com açúcar, onde fermentam a glicose. O médico pode fazer uma observação do sangue, um teste de bafômetro ou um exame de fezes para detectar se as dificuldades são devidos a esta intolerância. Nos rótulos dos alimentos, procure pelas palavras: leite, soro de leite, requeijão, laticínios, leite desidratado, sólidos de leite e leite em pó. Se qualquer um destes ingredientes estiver descrito pela embalagem, o artefato contém lactose. A intolerância à lactose se dá quando o intestino delgado não produz enzima lactase o suficiente. O corpo dos bebês fabrica esta enzima pra que eles possam digerir o leite materno.

Uma equipe internacional de cientistas descobriu que várias populações da África Oriental criaram, em tempos relativamente recentes, a mutação genética que permite a adultos digerir a lactose, o principal açúcar do leite. O estudo, encabeçado por Sarah Tishkoff, da Instituição de Maryland, mostra que a mutação ocorreu de forma independente da que deu aos europeus a mesma prática, e surgiu no momento em que alguns africanos passaram a fazer gado. A descoberta não mostra só que cultura e genética evoluem juntas, alega Tishkoff, todavia també, é "uma das marcas genéticas mais impressionantes de seleção natural agora observadas em humanos".

Eu tenho dores fortíssima na barriga pela suplementos alimentares localidade abaixo do umbigo em seguida ingerir algumas frutas, essas dores são seguidas de inchaço pela barriga, constipação e modificação no formato das fezes. Em final imagino que parece loucura, no entanto vc é o quarto médico que procuro, estou ficando sem possibilidades, porque me dizem que ninguém tem problema qualquer com frutas e que isso parece ser um tipo de gases. Em geral, está presente em todos os alimentos que levam farinha de trigo em sua constituição: macarrão, bolos, pães, massas. Porém assim como aparece na cerveja, no chocolate, em iogurtes e sobremesas. Ao entrar em contato com o intestino, a proteína causa uma espécie de inflamação em algumas pessoas, gerando atrofia das vilosidades do intestino delgado. A intolerância a lactose é caracterizada por um distúrbio filiado, como dissemos em um momento anterior, a ausência de produção ou baixa elaboração de lactase pelo intestino delgado. A pessoa sofrerá com os efeitos da lactose de acordo com a quantidade de leite ou derivados que forem consumidos por ela. Ademais, há níveis de intolerância a lactose: leve, moderado e importante. E assim sendo há pessoas que são capazes de ingerir certas quantidades de leite. Agora a alergia ao leite consiste em uma reação do sistema imunológico ao ter contato com as proteínas do leite, podendo se publicar depois de comer uma mínima quantidade do artefato. Os sintomas mais comuns de uma alergia ao leite de origem animal é irritações no intestino, pela pele e ainda no sistema respiratório. Quem desconfia ter algum tipo de intolerância à lactose precisa buscar um médico para fazer uma análise clínica.

MITO - Produtos sem lactose são frutos do modo bioquímico da hidrólise da lactose, quer dizer, a lactose é "quebrada" através de uma reação enzimática da lactase. Produtos sem lactose são pobres em cálcio. MITO - O teor de cálcio não depende do teor de lactose no produto. A retirada da lactose da alimentação assistência no emagrecimento. MITO - Toda dieta com a intenção de redução de peso tem que ser orientada por um nutricionista. De forma geral, para obter a perda de peso, o ser tem que comer menos calorias do que gasta; a retirada da lactose não necessariamente diminuirá a ingestão calórica nem aumentará o gasto energético de alguém. Caravela, uma vaca mineira, permitiu que Túlio Madureira, 30, um produtor de queijo artesanal que, por uma alergia, não podia tomar leite, recuperasse um tanto do amo pela existência. A vaca produz um leite diferente, que não faz tão mal pro sistema gastrointestinal. Pensando em quem tem dificuldades como o de Madureria, uma busca tenta fazer mais Caravelas pelo estado. Madureira não está sozinho. Os problemas relacionados ao consumo de leite são comuns.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/