Comentarios de lectores/as

Dr. Paulo Maciel

Pedro Benício Martins (2018-08-04)


A intolerância genética é maior em acordadas raças de seres humanos. Assim, são intolerantes genéticos à lactose em torno de 90% dos asiáticos (chineses, japoneses, filipinos, coreanos etc.), 75 por cento dos negros, árabes, judeus, gregos cipriotas, esquimós, índios e em torno de 15 % dos europeus. A intolerância genética, todavia, só aparece depois de alguns anos de existência, 2 a três anos como por exemplo, apesar de haver raras exceções. Crianças de qualquer raça com menos de um ano, geralmente, são tolerantes à lactose. Entretanto vamos comparar puramente as dosagens. O Lactosil vem em sachês de 10000 FCC cada. Dois,00. Pode ser que você precise tomar mais de uma dose segundo o alimento que estiver ingerindo. LACTASE-ALIVIO-Veloz-180-capsulas-vegetarianas ), vem em cápsulas de 9000 FCC cada. 0,67. Levando em conta que o web site dá desconto na compra de mais de um pote, e o frete acaba saindo sem custo, o preço de cada dose vai baixando ainda mais. Eu diria que comparado ao Lactosil, esse da Biovea me parece mais convidativo.

alimentos funcionaisComo consequência, o corpo humano tem ausência de enzimas para preservar os tecidos em boas condições. A maior parte das pessoas que jejuam passam pelo que é chamado de uma instabilidade curativa. Os pacientes são capazes de notar náuseas, vômitos e tonturas. O que se passa é que as enzimas estão a trabalhar para modificar a infraestrutura doente do corpo humano. Contudo após liberação médica é possível tentar a reintrodução de alguns derivados do leite, como queijos e iogurtes, de forma gradativa pra perceber a tolerância do paciente. Kátia. Conforme a nutricionista, não é possível definir uma dosagem exata de ingestão diária, uma vez que não se podes mensurar a quantidade de lactase (enzima que digere a lactose) que o cidadão produz. A especialista alerta que ao contrário do que algumas pessoas pensam, produtos sem lactose não têm menos cálcio. Se o intolerante a lactose optar por não consumir lácteos sem lactose, uma dica é substituir lácteos por leites vegetais. Pra finalizar, a nutricionista orienta que impedir é a melhor saída.

Quando mamíferos são filhotes, eles produzem uma enzima chamada lactase para amparar a digerir a lactose do leite materno. Desse modo que esses bebês crescem, o leite deixa de ser uma opção de alimento e a enzima não é mais necessária, dessa forma mamíferos adultos normalmente param de produzi-la. Um terço dos seres humanos, entretanto, continua produzindo a enzima lactase onde comprar durante toda a existência, o que significa que são tolerantes à lactose depois da infância. Intolerância à lactose é o nome que se apresenta à incapacidade parcial ou completa de digerir o açúcar existente no leite e seus derivados. A alergia às proteínas do leite de vaca atinge cerca de uma em cada 20 crianças lactentes, mas bem como atingem adultos. Ela pode se mostrar a começar por lesões na pele com coceira e inchaço, diarreia ou vômitos, anafilaxia e, raramente, por sintomas respiratórios como chiado no peito, tosse e espirros.

É a intolerância à lactose. Pra digerir esse açúcar, o corpo humano deve gerar uma enzima chamada lactase, que divide o açúcar do leite em glicose e galactose. A incapacidade de gerar a lactase poderá ser genética ou ocasionada por um defeito intestinal que a interrompe temporariamente. De acordo com Ricardo Barbuti, gastroenterologista membro da Federação Brasileira de Gastroenterologia, a perícia de fornecer a lactase é geneticamente determinada. — Quem tem a predisposição pra gerar menos enzimas, na quantidade em que o tempo passa, vai perdendo a experiência de digerir a lactose. Intolerância à lactose (açúcar do leite) é a deficiência da lactase, a enzima que quebra a lactose em açúcares mais fácil pra que possam ser absorvidos pelo sistema digestivo. A atividade desta enzima, presente ao nascimento, tende a reduzir em grande parcela da população a partir dos 2 anos de existência com uma redução progressiva, geneticamente programada, que se completa, normalmente, com a puberdade.

Os concentrados de enzimas de plantas ou enzimas de fungos são melhores pra pré-digestão da comida do que comprimidos de enzimas pancreáticos. Isso já que as enzimas de plantas podem atuar melhor em meios ácidos como o estômago, durante o tempo que que os enzimas pancreáticos só trabalham no meio alcalino do intestino delgado. Se os comprimidos tiverem um revestimento entérico, sendo assim não são apropriados, uma vez que só serão liberados após transpor o estômago. Nessa altura é demasiado tarde para a pré-digestão da comida. Por aqui o organismo agora terá usado as tuas enzimas pra digerir a comida. Uma alimentação deficiente em enzimas causa uma diminuição de trinta por cento no tempo de vida.

Todavia, a nutricionista Paula Zauli alerta que é respeitável ver novamente a alimentação com o acompanhamento de um profissional, já que o exagero do comprimido pode levar dificuldades. De acordo com Zauli, o uso sequente das capsulas de lactase poderá irritar as mucosas do trato digestivo. Os sintomas desta irritação podem ir de ocorrências constrangedoras, como arrotos, a dores abdominais, perda de apetite e náuseas. É determinar a concentração de açúcar (glicose) antes e depois de ingerir um líquido que contém lactose. Se a concentração de glicose sobe acima de um certo grau, não sofrem de intolerância à lactose. Ele consiste em beber um líquido que contém lactose, e depois investigar a presença de hidrogênio no ar expirado (o que você exalar), que está presente apenas se a lactose é fermentado. Queijo fresco



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/