Comentarios de lectores/as

Dr. Paulo Maciel

"João Davi Lucas Duarte" (2018-08-04)


alimentos funcionaisA principal causa, conforme explica o endocrinologista, é a tireoidite de Hashimoto, uma doença autoimune e crônica. Os sintomas envolvem ganho de peso, intolerância ao frio, queda de cabelo, retenção de líquido, constipação, unhas quebradiças, sonolência e cansaço. A doença é controlável com medicamentos de reposição hormonal. — Com isto, a glicemia tem uma disparada súbita e é necessário iniciar o emprego da aplicação de insulina na estrada subcutânea. Pela superfície mucosa do intestino delgado há células que produzem, estocam e liberam uma enzima digestiva (lactase), causador da digestão da lactose. Quando esta é mal absorvida sofre ação da flora intestinal, produzindo gases e ácidos orgânicos, o que resulta pela em vista disso chamada diarreia osmótica, com enorme perda intestinal dos líquidos orgânicos. Em qualquer data da existência poderá mostrar-se esta incapacidade, similarmente, o problema podes advir de lesões intestinais crônicas como nas doenças de Crohn, retocolite ulcerativa, e novas. Os sintomas são variáveis suplementos alimentares de pessoa a pessoa e de acordo com a quantidade consumida. Ardência anal e assadura (devido acidez fecal intensa).

Numa célula a manutenção da existência depende da situação de reações químicas variadas. Dessa maneira, constantemente novas proteínas são construídas; açúcares, como a glicose, são oxidados, liberando energia; moléculas grandes, por sua vez, conseguem ser "desmontadas" num processo chamado "digestão". A realização de todas as reações químicas numa célula depende em enorme quota da presença de proteínas especiais, chamadasenzimas. As enzimas facilitam a situação das reações, fazendo com que elas se processem com maior facilidade. São chamadas, desse jeito, de catalisadores. Lembre-se que o leite só poderá ser produzido se você ingerir extremamente líquido. O mínimo aqui são dois litros de água, a recomendação é que seja por volta de quatro litros, ok? ", aconselha a nutricionista Aline. Segundo a especialista, o maravilhoso é se hidratar durante a amamentação, alternando entre água e ou suco natural por dia. "Sempre aviso que ele tem intolerância às mães. Os sintomas são causados pela incapacidade do corpo de digerir lactose. "Há uma enzima no intestino, a lactase. Se a pessoa tem deficiência dessa enzima, não consegue digerir lactose. Com isso, bactérias intestinais agem em cima do açúcar, provocando fermentação, que resulta pela elaboração de gases e ácidos orgânicos, causando diarreia, por exemplo", diz Eduardo Berger, gastroenterologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos.

Essa incapacidade resulta da ausência de quantidade bastante de uma enzima (lactase) no interior das dobras do intestino. Nas pessoas alérgicas, a lactose continua dentro do intestino e chega ao intestino grosso, onde é fermentada por bactérias, produzindo ácido lático e gases. Os sintomas de quem sofre com intolerância à lactose são dores abdominais, diarréia e até vômitos. Uma vez diagnosticada a alergia a lactose, o alimento precisa ser eliminado da alimentação. Cada um terá que assimilar com a experiência. Não esquecer que a maior parte dos bolos, um pão e outros produtos contêm lactose. A lactase existe vendida em líquido ou comprimidos. Algumas gotas de lactase acrescentadas a um copo de leite, cortam em vinte e quatro horas, a lactose do leite em 70 por cento. Os iogurtes e o queijo são normalmente bem tolerados. No mercado existe leite quase sem lactose, como os citados acima. Intolerância à lactose podes aparecer em cada idade. No decorrer da amamentação, a atividade da lactase no intestino é alta, no entanto declina naturalmente depois do desmame. "Quando acontece a ausência dessa enzima, a lactose, que é uma interessante referência de energia pros micro-organismos do cólon, é fermentada com ácido láctico, metano e gás hidrogênio. O gás produzido cria uma sensação de incômodo por distensão intestinal e flatulên¬cia. O ácido láctico produzido pelos microorganismos puxa água para o intestino, como esta de a lactose não digerida, ocasionando em diarreia. Pessoas com esses distúrbios são consideradas intolerantes à lactose", explica a nutricionista Kimielle Cristina Silva Consultora Técnica da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde (CGAN/DAB/SAS/MS). Segundo a nutricionista, há três tipos de intolerância a lactose: a congênita é a mais rara, onde o moço neste momento nasce com deficiência pela lactase, tendo diarreia no momento em que amamentado ou ao ingerir alimentos a apoio de lactose.

SACARASE: Atua a respeito da sacarose (como o nome sugere) e a transforma em glicose e frutose. É produzida pelo intestino delgado (pelas células da parede dele) e como as enzimas do pâncreas, atua melhor no momento em que o pH é alcalino. LACTASE: Bem como é produzida pelo intestino delgado e age sobre alactose transformando a em galactose e glicose. Há também enzimas que de imediato possuem nomes "famosos" e destacados e que não seguem esta regra, como a pepsina, que age sobre o assunto as proteínas ao longo da digestão no estômago. Como as enzimas são também proteínas, fatores como o pH, a temperatura e a concentração de substrato irão influenciar no teu desempenho. As enzimas, como toda proteína, sofrem desnaturação em certas condições e param de funcionar.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/