Comentarios de lectores/as

Intolerância à Lactose

"João Davi Lucas Duarte" (2018-08-03)


alimentos funcionaisA tabela de doenças e males que podem ser controlados ou, ao menos, minimizados, é extensa. Com uma bacana alimentação é possível fortalecer o sistema imunológico, prevenir doenças do coração e até câncer. O que se coloca no prato podes, de fato, alterar sua saúde. O mais comum é associar dieta a emagrecimento. Entretanto antes de começar a cortar calorias, realmente compensa responder a essa pergunta: por que engordamos? De acordo com a médica nutróloga Ana Luisa Vilela, o nosso corpo humano tem alguma coisa chamado de "programação metabólica". Clinicamente, os mais sérias sintomas comuns a ambas as circunstâncias envolvem a pele, o trato gastrintestinal (sistema digestivo) e o trato respiratório. Adicionalmente, a intolerância alimentar causa, algumas vezes, cefaléias, dores nas articulações, fadiga e mal estar geral. O meio mais eficaz de cuidar uma alergia ou uma intolerância alimentar consiste em reduzir da dieta a substância responsável. No entanto, isto é mais fácil de dizer do que de fazer.

Parabéns tudo que li! Minha filha tem dois anos e 6 meses e tem asma. Só que ja começamos tratamento para essa doença. A mais de 2 meses ela tem uma tosse extremamente persistente e que notei que piora bastante depois que ela se alimenta com quase qualquer coisa que coma,até vomitar. O que pouca gente domina é que, independente das variações climáticas, as alergias conseguem ser tratadas e viver sem elas garante bem mais qualidade de existência a quem sofre nesse mal. O alergista Paulo Buainain explica que a quantidade de alérgicos assim como cresceu ao longo do tempo, porque na atualidade consomem-se mais alimentos industrializados, que contém conservantes e acidulantes, que são potencialmente alergênicos. A rotina moderna, inclusive, reduziu as áreas das residências e o contato com os animais de estimação aumentou. Além do mais, o ar condicionado adquiriu incalculáveis cômodos, particulares e públicos. Uma das vilãs mais propagadas ultimamente é a lactose, no entanto é prazeroso afirmar diferenças entre alergia e intolerância, lembra o alergista. Será que o meu caso o Vegatest poderia dectar alguma alergia ? A vacina da terapia ativada podes socorrer? Minha filha esta com uma alergia (urticária), já esta inchando e com ematomas no corpo humano, fiz 2 exames o de sangue RAST e o prick Test. Imediatamente preciso fazer mais 2 exames alergicos , um é o PATCH TEST (contato): Quarenta e oito hs alimentos, e o outro é PRICK TO PRICK:in natura Alimentos Classicos Infantis.

É a intolerância à lactose. Pra digerir este açúcar, o corpo precisa fornecer uma enzima chamada lactase onde comprar, que divide o açúcar do leite em glicose e galactose. A incapacidade de produzir a lactase podes ser genética ou ocasionada por qualquer dificuldade intestinal que a interrompe temporariamente. De acordo com Ricardo Barbuti, gastroenterologista afiliado da Federação Brasileira de Gastroenterologia, a capacidade de produzir a lactase é geneticamente definida. — Quem tem a predisposição para fornecer menos enzimas, pela medida em que o tempo passa, vai perdendo a competência de digerir a lactose. Intolerância à lactose (açúcar do leite) é a deficiência da lactase, a enzima que quebra a lactose em açúcares mais simples para que possam ser absorvidos pelo sistema digestivo. A atividade desta enzima, presente ao nascimento, tende a apequenar em vasto quota da população a partir dos dois anos de existência com uma redução progressiva, geneticamente programada, que se completa, geralmente, com a puberdade.

Hoje em dia muito se tem falado a respeito de e bem como inmensuráveis equívocos são cometidos. A intolerância à lactose acontece em pessoas que não produzem ou produzem pequena quantidade da enzima lactase. A alergia à proteína do leite influencia o sistema imunológico. A lactose é um carboidrato, conhecido como açúcar do leite. A lactase é a enzima que tem a função de hidrolisar (quebrar) a lactose, facilitando a tua digestão e absorção pelo intestino. A lactose está presente naturalmente em todos os leites de origem animal. Até mesmo o leite materno tem lactose. No momento em que a lactose não é digerida e absorvida ela é fermentada pelas bactérias intestinais causando não apenas diarreia, contudo também desconforto por distensão abdominal, gases, cólicas e má digestão. Apesar de que extremamente rara, a intolerância congênita pode aparecer no piá e apresentar sintomas neste instante nas primeiras mamadas.

A intolerância à lactose veta a digestão de alimentos que contenham o açúcar achado no leite e seus derivados, em alimentos como pão, cereal, carne para sanduíches, molhos para salada, bolos, biscoitos e panquecas. Ao ingeri-los, a pessoa ante essa condição poderá apresentar aflição abdominal, gases, diarreia e até uma inflamação no estômago. Ex.: diástase, litíase, lordose. O sufixo -ase é empregado "especialmente na acepção de fermento solúvel (diástase), de onde se tomou diretamente". A expressão diástasis, em grego, significa separação, e foi usada por Kirchhoff, em 1814, pra eleger a substância encontrada no extrato de cevada, responsável pelo desdobramento do amido em dextrina e glicose. O mesmo termo estendeu-se a todo catalisador biológico de meio ambiente protéica. Distinto da intolerância à lactose, a alergia à proteína do leite é mais complexo de ser diagnosticada, podendo mostrar-se os sintomas depois de três dias do consumo, o que leva uma dificuldade de associação do alimento. Os 2 geram um quadro inflamatório e inflamação está associada com a obesidade. E também poderem conduzir a um quadro de disbiose. Como são os produtos sem lactose? Nos produtos alimentícios sem lactose, a proteína do leite não deixe de haver.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/