Comentarios de lectores/as

Inchaço, Gases E Cólica: Descubra Se Você Tem Intolerância à Lactose E Como Tratar

Alícia Fernandes (2018-08-03)


alimentos funcionaisA técnica de fornecer lactase vai-se perdendo com a idade, iniciando essa perda logo após a amamentação, pelos dois anos. Esta Deficiência de lactase comprimido genética é extremamente freqüente, atingindo mais de 10% da população adulta portuguesa e mais de 75% de umas etnias africanas e noventa por cento asiáticas. Esta doença é, contudo, pouco freqüente nos povos do norte da Europa. Dois - A Deficiência de Lactase pode ser adquirida: numerosas doenças (enterite viral, Doença Celíaca, Giardíase, Doença de Crohn) causam alterações da mucosa intestinal, levando a Deficiência de Lactase e conseqüente intolerância ao leite.

A intolerância à lactose corresponde à criação insuficiente ou nula de lactase, enzima importante no procedimento digestivo da lactose. Esta enzima possibilita decompor o açúcar do leite em carboidratos mais fácil pra sua melhor absorção. A lactose é o açúcar do leite, um dissacarídeo que com a ação da enzima lactase, transforma-se em dois monossacarídeos: glicose e galactose. Estes carboidratos descomplicado, depois de formados, são facilmente absorvidos pelo organismo. No entanto, a inexistência ou deficiência na realização da lactase faz com que a lactose chegue até o intestino grosso sem ser absorvida pelo organismo. Ela é fermentada por bactérias causando gases e sintomas típicos de indigestão. A intolerância à lactose é um bom exemplo. A lactose é um açúcar (dissacarídeo) localizado no leite, do mesmo modo que a frutose é o açúcar da fruta, e a sacarose é o açúcar da cana. Pra ser absorvida pelo intestino, a lactose necessita ser quebrada em porções pequenos pela ação de uma enzima chamada lactase.

A química dos alimentos trouxe o câncer, síndrome metabólica, mutações genéticas e endócrinas (principalmente nas mulheres). Prefira temperos naturais e mel. 5. Faça alguma atividade física que demande extremamente interesse. Pesquisas esclarecem que a partir de 250 minutos/semana de exercícios acontece perda de peso ponderal prolongada. Seis. Durma mais, beba menos e NUNCA COMPRE AQUILO QUE VAI TE Ganhar peso. Faça abdominais como faz agachamentos, saltos, flexões, puxadas… O organismo não consome gordura de modo localizada. Exercícios vigorosos ativam o sistema endócrino pra acelerar o metabolismo e consumir a gordura corporal. Mudando o estilo de vida você se aproximará da totalidade da sua saúde, da tua longevidade e do teu organismo. Sono após as refeições, desânimo. Excedente de gases no trato digestivo. Aflição de estômago, azia, enjôo. Diarréia, constipação, fezes mal cheirosas. Alergia a certos alimentos, atopia. Cólica menstrual, menstruação irregular. Enrijecimento dos músculos em redor dos ombros. Inflamação do pâncreas (aguda ou crônica). Diminuição do ácido estomacal. ENZIMAS são sofisticados dispositivos moleculares responsáveis pela aceleração das reações químicas que ocorrem em sistemas biológicos.

Pros intolerantes, os produtos "sem lactose" são capazes de ser consumidos. Todavia, é agradável ressaltar que pra fabricação desses produtos é usada a enzima lactase sintética. Neste caso, a enzima apenas quebra a lactose em açúcares claro, facilitando a tua digestão e absorção pelo intestino. Ou melhor, quantidade de açúcar existente nos alimentos não é reduzida nem ao menos eliminada. Isso é possível em razão de as indústrias anexam a enzima lactase ao item. Para quem não quer abrir mão dos alimentos com lactose, a saída é uma pastilha chamada LACTAID, composto da lactase, disponível nos EUA. Ela necessita ser mastigada logo depois da ingestão dos alimentos com lactose. Seu efeito é quebrar e desenrolar a lactose permitindo que o leite seja absorvido diretamente sem os efeitos descritos anteriormente.

A terceira categoria de carboidratos, são aqueles constituídos por mais de 20 monossacarídeos com numerosas aplicações e propriedades, os polissacarídeos, que contêm centenas de moléculas de monossacarídeos interligados entre si. É classificada como um dissacarídeo, carboidrato formado por uma molécula de glicose e outra de galactose, sintetizada na glândula mamária e assegura um sabor levemente adocicado ao leite. Biologicamente sua funcionalidade consiste fundamentalmente em providenciar energia a partir de "sua quebra" que ocorre no intestino delgado, liberando uma molécula de glicose e outra de galactose (será modificada para glicose por intermédio do fígado). O processo de digestão consiste fundamentalmente na "quebra" do alimento e suas imensas moléculas em moléculas de baixo tamanho as quais serão absorvidas pelo corpo humano.

Recomenda-se a monitorização da avaliação inicial e contínua da atividade da tiroide. Síndrome de lise tumoral: os pacientes com elevada carga tumoral antes do tratamento precisam ser cuidadosamente monitorizados e necessitam ser tomadas precauções adequadas. Reações alérgicas: pacientes que tiveram reações alérgicas anteriores ao longo do tratamento com talidomida precisam ser cuidadosamente monitorizados. Reações cutâneas graves: REVLIMID (lenalidomida) tem que ser descontinuado para irritações esfoliativas ou com bolhas, ou se suspeita de SJS ou TEN e não deve ser retomada após a interrupção por causa estas reações. A interrupção ou descontinuação da lenalidomida tem que ser considerada em caso de irritações pela pele dependendo da gravidade. Os pacientes com histórico de erupção cutânea delicado associada ao tratamento com talidomida não necessitam ganhar lenalidomida. Frutas e vegetais frescos, em molho e congelados. Geleias caseiras e mel. Produtos de pastelaria sem leite, nata, manteiga e queijo. Confeitos doces, chocolate e goma de mascar que não contém lactose. Leite de cabra tem menos lactose do que vaca, a constituição de gordura assim como torna menos difícil de digerir.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/