Comentarios de lectores/as

Anvisa Define Regras Para a Rotulagem De Alimentos Com Lactose

"Miguel Melo" (2018-08-03)


enzima lactase comprarÉ algum tipo de alergia? Alguns concluem que são alérgicos ao leite devido às reações que têm depois de ingerirem algum laticínio. Dessa forma qual é o diagnóstico? Segundo alguns alergistas, as verdadeiras alergias a alimentos são raras, afetando somente entre 1% e 2 por cento da população em geral. Essa estimativa se intensifica um tanto no momento em que se trata de crianças, porém não chega a oito por cento. Bem que os sintomas da alergia e da intolerância à lactose sejam semelhantes, há diferenças entre eles. Os sintomas de alergia alimentar aparecem no momento em que teu sistema imunológico se defende — produzindo histamina — contra uma coisa que você comeu ou bebeu. Alguns sintomas são inchaço dos lábios ou da língua, urticárias ou asma.

Os sintomas conseguem ser angústia abdominal, estufamento abdominal, gás, diarréia e náuseas. Os sintomas de intolerância à lactose conseguem ser manejados com alterações dietéticas. Adquirir cálcio e vitamina D suficientes é uma aflição das pessoas com intolerância à lactos quando a ingesta de leite e derivados é limitada. Muitos alimentos são capazes de fornecer o cálcio e outros nutrientes que o corpo deve. Conversando com o seu médico ou nutricionista poderá ser benéfico para planejar uma dieta balanceada que dá uma quantidade adequada de nutrientes - incluindo cálcio e vitamina D - e minimiza o incômodo. Um profissonal da saúde poderá estipular se o cálcio e outros suplementos dietéticos são necessários. Leite e derivados são frequentemente adicionados a alimentos. Para as pessoas que não entende, a intolerância à lactose consiste em uma incapacidade de digerir produtos lácteos como leite, queijo, manteiga, etc., e está cada vez mais presente na nossa comunidade. No Brasil, 43 por cento dos brancos e dos mulatos têm alelo de dedicação da lactase, ou seja, são geneticamente predispostos a ter intolerância à lactose, dado mais contínuo entre os negros e japoneses. Mas, tal quanto 70% dos adultos brasileiros pode ter algum grau de intolerância a lactose, o que significa que ainda conseguem consumir laticínios, todavia terão qualquer sintoma leve. Em países asiáticos, cerca de 90% da população chega a ter dificuldades com a lactase em um grau. Esses números parecem altos, porém a descrição é simples. A intensidade desses sintomas varia dependendo da quantidade de lactose ingerida, e pode acrescentar com o ir da idade. Segundo Ricardo Barbuti, gastroenterologista membro da Federação Brasileira de Gastroenterologia, todo mundo que tem geneticamente a intolerância tem uma má absorção de lactose, mas isso não circunstância sintomas sempre.

As enzimas atacam os tecidos patológicos e dividem as substancias indigestas e não processadas; e estas são depois evacuadas pelos intestinos, pelo vômito ou a partir da pele. Incalculáveis nutricionistas dizem que as enzimas dos alimentos são destruídas pelos ácidos do estômago e por conseguinte de insuficiente ou nenhum valor. O doutor Howell contrapõe que esses nutricionistas não prestam atenção a 2 fatores respeitáveis. Em primeiro ambiente, quando se come, a secreção ácida do estômago acontece minimamente no mínimo durante trinta minutos. Á quantidade que a comida atravessa o esôfago, cai a respeito da porção superior do estômago. Esta é chamada a seção cardíaca, uma vez que está próxima do coração. O resto do estômago continua plana e fechada enquanto a cota cardíaca se abre pra acomodar a comida. Crianças portadoras de Enteropatia ambiental sofrem assim como risco potencial de apresentarem intolerância à Lactose. Estas crianças muito comumente sofrem um grau de agravo nutricional em qualidade do sobrecrescimento bacteriano no intestino delgado. Bactérias da flora colônica, em especial as anaeróbias como os Bacteróides, quando presentes no lúmen do intestino conseguem causar numerosos eventos fisiopatológicos causando graves lesões à mucosa do jejunal. Figura 10- Visão parcial da favela cidade Leonor, modelo marcante da falta de saneamento essencial e, em vista disso, fator fundamental para o surgimento da Enteropatia Ambiental com sobrecrescimento bacteriano no intestino delgado. Ver as crianças brincando às margens do córrego, verdadeira cloaca a céu aberto.

A dieta para a intolerância à lactose baseia-se na perda do consumo ou eliminação dos alimentos que contêm lactose, como leite e seus derivados. Escoltar a dieta sem lactose faz desaparecer os sintomas da intolerância à lactose como diarreia ou dores abdominais. A eliminação dos alimentos com lactose da dieta é o melhor tratamento para a dificuldade. O check-up é chatinho, vai em jejum pegar sangue, depois toma um copo de lactose pura e tira mais sangue de meia e meia hora, mais três vezes. O efeito deu uns valores quase idênticos, pensei eu "não possuo intolerância, tinha era verme mesmo. Os números quase não mudaram! Oba". Só que para que pessoas não tem intolerância estes números variam e bastante! Ao oposto da doença celíaca, que é a alergia ao glúten, a intolerância à lactose podes não causar cada sintoma ao paciente. Caso ele sinta desconforto e mesmo desta maneira mantenha comendo produtos com lactose, o máximo que irá suceder é o desconforto não passar. Não há qualquer complicação importante em prosseguir comendo a lactose. Existem disponíveis remédios feitos com enzima lactase preço que estão indicados em certos casos. Cabe relembrar que ao evitar o leite e seus derivados carecemos estar atentos a quantidade de cálcio e vitamina D na dieta, cabendo a orientação de um nutricionista.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/