Comentarios de lectores/as

Devido à Prevalência Desta Circunstância Pela População Mundial

Pedro Benício Martins (2018-08-01)


suplementos alimentaresA intolerância à lactose é a intolerância a carboidrato mais comum entre pessoas de todas as faixas etárias e influencia cerca de setenta por cento dos adultos do mundo. Devido à prevalência dessa condição na população mundial, tem aumentado o interesse comercial nos leites e derivados com teor reduzido de lactose. E isto podes ser obtido através da hidrólise da lactose, principalmente pelo método enzimático, com a utilização da enzima lactase. A lactose é o açúcar naturalmente presente no leite e em alguns laticínios, provocando diarreia e gases em pessoas com baixa realização da enzima que digere a lactose no intestino - problema popularmente conhecido como intolerância à lactose. Nesses casos o maravilhoso é delimitar o consumo de lactose, bem que o cálcio, presente nos alimentos lácteos, seja extremamente sério pro organismo.

Recém lançada pelo Laboratório Apsen, a enzima digestiva LACTASE, de imediato está disponível no Brasil àqueles pacientes portadores de Intolerância à Lactose. A Intolerância à Lactose caracteriza-se na incapacidade ( parcial ou total ) do cidadão em digerir a lactose ( açúcar do leite ) em consequência a deficiência ou carência da enzima intestinal chamada lactase. Esta afecção gera transtornos gastrointestinais e sistêmicos que limitam e eliminam de sobremaneira a qualidade de existência destes pacientes. Uma vez diagnosticada e quantificada, o tratamento dessa deficiência enzimática a toda a hora implica numa redução ou restrição do consumo de leite e derivados a final de se diminuir os sintomas. Para que pessoas não quer abrir mão dos alimentos lácteos, a opção consiste em ingerir alimentos com pequeno teor ou zero de lactose (leites, queijos, iogurtes) ou fazer exercício de suplementação enzimática.

Como especificação geral, os inibidores de enzimas estão confinados ás sementes dos alimentos. Por exemplo, os olhos das batatas. Os inibidores não estão presentes nas partes frescas das frutas ou nas folhas e caules dos vegetais. A primeira é cozer; entretanto desse modo também se destroem as enzimas. A segunda, que é preferível é a germinação. Conserve em local seco e fresco. Agite antes de usar. Após aberto resguardar em geladeira suplementos alimentares sob seis a 8°C e consumir em no máximo 30 dias. Himalaia, fibra de milho, lactase, espessante goma guar, acidulante ácido lático, conservadores sorbato de potássio e benzoato de sódio, aromatizante, corante caramelo III e edulcorante natural stevia. Não contém glúten. Não contém lactose.

Eu fiz 3 testes muito satisfatórios. No primeiro dia, comi uma tapioca com manteiga (coisa leve) e não tive nenhuma reação. 2 dias depois, experimentei um bombom recheado com morango. Assim como não tive nada. Por último, comi 2 pedaços de torta com cobertura. Pra não falar que não tive nada, senti um leve inchaço, bastante sutil, e completamente suportável. Em resumo: o medicamento é a solução para todos os nosso problemas! Claro que tem que ser administrado com cuidado e moderação. Se for ingerir algo com muita lactose, deve-se tomar dois tabletes. Os produtos com superior concentração de lactase é o Wallgreen's Lactose Fast Relief e o Lactaid Fast Act. Infelizmente eles não são comercializados no Brasil e a única maneira é arrumar uma pessoa pra transportar. E o melhor: são baratos!

Esta doença não é a mesma coisa que alergia ao leite. A enzima lactase é uma enzima produzida na parede interna do intestino delgado. Essa enzima quebra a lactose em dois açúcares claro: glicose e galactose. Ambos os açúcares são muito rapidamente absorvidos no intestino delgado. Se uma pessoa não tem lactase bastante, o intestino delgado só podes digerir uma pequena quantidade de lactose. A lactose não digerida atinge o cólon onde é fermentada na flora bacteriana. Uma deficiência de lactase é geralmente causador da intolerância à lactose.

No ano anterior, a Anvisa prontamente havia aprovado uma resolução que obriga todos os fabricantes de alimentos a informarem nos rótulos a presença de ingredientes que possam causar alergia -incluindo a presença de leite. A norma entrou em validade no nação nesta semana. Antes, a crítica era que a presença destes componentes não era divulgada ou que eles eram informados com nomes técnicos. São responsáveis por robustecer o sistema imunológico, auxiliar pela sinopse de vitaminas e sais minerais, e na digestão de carboidratos. E mais: tem ação comprovada pela prevenção de infecções intestinais, infecções bacterianas agudas (diarréia) e infecções bacterianas crônicas (H. pylori). Portanto, procure primar na particularidade do probiótico que vai doar ás crianças, e cuidado com a quantidade. Impossibilite alimentos industrializados com excessos de açúcar (grande porção), corantes e outros aditivos químicos, essencialmente para menores de dois anos. Muitos probióticos industrializados recebem leite integral ou desnatado pra incrementar o sabor.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/