Comentarios de lectores/as

Vilões" Do Momento, Glúten E Lactose Podem Causar Intolerâncias Se Consumidos Em Excedente

Alícia Fernandes (2018-07-30)


Não existe alergia à lactose. O que existe é a intolerância à lactose no momento em que a menina apresentadeficiência da enzima lactase. A lactose (açúcar do leite) só é absorvida depois de tua hidrólise (na lactase)nos monossacarídeos glicose e galactose. Esses monossacarídeos são absorvidos ativamente pelos enterócitos. Em decorrência do afluxo de líquidos e da fermentação da lactose, conseguem aparecer os sintomas da intolerância à lactose: flatulência, acréscimo dos ruídos intestinais, cólica abdominal e, também, diarréia. Deste jeito, as manifestações clínicas na intolerância à lactose são dependentes da tua potência osmótica e de sua fermentação. Diferente, pela alergia ao leite de vaca, as manifestações clínicas são decorrentes de uma reação do sistema imunológico, desencadeada pelas proteínas do leite de vaca. As manifestações clínicas no lactente frequentemente envolvem o aparelho digestivo: vômitos, regurgitações, cólicas, diarréia com ou sem sangue, perda de sangue nas fezes. Com periodicidade acomete a pele no formato de urticária ou dermatite atópica. Algumas vezes pode haver manifestações respiratórias.

alimentos funcionaisA médica que esta nos atendendo não faz esses exames pelo meu plano. E afim de eu saber se meu plano realmente os cobre e qual a clinica que faz pelo meu plano, precisarei dos codigos de procedimentos deles. Gostaria de saber se o Sr. poderia me proteger me enviando esses código? Refogar até a cebola permanecer dourada. Em outra panela, cozinhar o macarrão. Escorrer e reservar. Incluir a couve e o alho à mistura de cebola e refogar por cinco minutos. Introduzir o caldo de legumes e ferver por 2 minutos. Incorporar o macarrão, o restante do azeite, corrigir o sal e pimenta.

No caso do leite, a intolerância podes ser causada ainda na redução da elaboração de lactase pelo corpo com o atravessar dos anos, tornando a dificuldade mais sério e definitivo. Tal as alergias e a doença celíaca como as intolerâncias podem surgir em cada idade, apesar de que os dois primeiros casos apareçam com mais periodicidade prontamente na infância, entre o primeiro e terceiro ano de existência. Tuas enzimas (maltase, sacarase, lactase, aminopeptidases, dipeptidases, tripeptidases, nucleosidades e nucleotidases) permitem que moléculas se reduzam a nutrientes e estes sejam absorvidos e lançados no sangue com o auxilio das vilosidades presentes no intestino. O alimento passa a ter estilo aquoso, esbranquiçado e é chamado, já, de "quilo". O quilo encaminha-se para o intestino grosso. Etnia: intolerância à lactose é mais comum em negros, asiáticos, hispânicos e indígenas

A intolerância à lactose é a intolerância a carboidrato mais comum entre pessoas de todas as faixas etárias e afeta em torno de setenta por cento dos adultos do mundo. Devido à prevalência desta circunstância na população mundial, tem aumentado o interesse comercial nos leites e derivados com teor reduzido de lactose. E isso poderá ser obtido através da hidrólise da lactose, principalmente pelo segredo enzimático, com a utilização da enzima lactase. A lactose é o açúcar naturalmente presente no leite e em alguns laticínios, provocando diarreia e gases em pessoas com baixa geração da enzima que digere a lactose no intestino - defeito popularmente denominado como intolerância à lactose. Nesses casos o maravilhoso é limitar o consumo de lactose, se bem que o cálcio, presente nos alimentos lácteos, seja extremamente primordial para o corpo.

Essa incapacidade resulta da ausência de quantidade bastante de uma enzima (lactase) no interior das dobras do intestino. Nas pessoas alérgicas, a lactose continua dentro do intestino e chega ao intestino grosso, onde é fermentada por bactérias, produzindo ácido lático e gases. Os sintomas de quem sofre com intolerância à lactose são dores abdominais, diarréia e até vômitos. Uma vez diagnosticada a alergia a lactose, o alimento deve ser eliminado da alimentação. Qualquer um vai ter que estudar com a experiência. Não esquecer que a maior quantidade dos bolos, algum pão e outros produtos contêm lactose. A lactase existe comercializada em líquido ou comprimidos. Algumas gotas de lactase acrescentadas a um copo de leite, cortam em 24 horas, a lactose do leite em setenta por cento. Os iogurtes e o queijo são normalmente bem tolerados. No mercado existe leite quase sem lactose, como os citados acima. Intolerância à lactose podes aparecer em cada idade. Ao longo da amamentação, a atividade da lactase no intestino é alta, no entanto declina naturalmente depois do desmame. "Quando ocorre a falta dessa enzima, a lactose, que é uma legal referência de energia para os micro-organismos do cólon, é fermentada com ácido láctico, metano e gás hidrogênio. O gás produzido cria uma impressão de desconforto por distensão intestinal e flatulên¬cia. O ácido láctico produzido pelos microorganismos puxa água para o intestino, como essa de a lactose não digerida, ocasionando em diarreia. Pessoas com esses distúrbios são consideradas intolerantes à lactose", explica a nutricionista Kimielle Cristina Silva Consultora Técnica da Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde (CGAN/DAB/SAS/MS). Segundo a nutricionista, há 3 suplementos alimentares tipos de intolerância a lactose: a congênita é a mais rara, onde o menino já nasce com deficiência na lactase, tendo diarreia quando amamentado ou ao ingerir alimentos a apoio de lactose.

Respuestas

Vilões" Do Instante, Glúten E Lactose São capazes de Causar Intolerâncias Se Consumidos Em Exagero

Alícia Fernandes (2018-08-14)

O Efeito Probiótico. Neste momento se comprovou cientificamente, a limpeza da membrana intestinal, trazendo amplo alívio pra vários sintomas que confundem os diagnósticos médicos. Apesar de... Leer más



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/