Comentarios de lectores/as

Para Que As Ruas Salvem

Pedro Benício Martins (2018-07-30)


suplementos alimentaresOs achados sugerem que podem haver algumas mutações ainda desconhecidas e que a capacidade de digerir leite não é fácil pergunta de ser apto ou não. A herança genética responsável por ela é mais complexa do que se imaginava, e poderá explicar os diferentes graus de tolerância a que os adultos se referem no momento em que tomam um copo de leite. O diagnóstico de intolerância à lactose não precisa ser interpretado como uma restrição completa de consumo de lácteos. Com a inclusão de produtos zero lactose pela dieta é possível eliminar os sintomas de dores abdominais, inchaços, gases e diarreia que tanto incomodam os intolerantes sem perder o entusiasmo de tomar aquele café com leite que tantos gostam. Foi pensando nesses compradores que a Embaré lançou o leite Camponesa Zero Lactose, que facilita a digestão do alimento para todos os consumidores e garante os benefícios do leite aos que apresentam a intolerância. O leite Camponesa Zero Lactose é semidesnatado e poderá ser usado do mesmo jeito que usamos o leite comum: puro, com chocolate, café ou em todas as receitas doces e salgadas. Vale a todo o momento relembrar que o leite é um alimento naturalmente repleto de proteínas, vitaminas e minerais importantes pro equilíbrio de nosso organismo. O leite Camponesa Zero Lactose é abundante em vitaminas A, C e D. Além disso, é respeitável referência de cálcio e fósforo de alta absorção.

Incertamente, a intolerância à lactose poderá neste momento estar presente nos primeiros meses de vida, por causa um defeito genético que faz com que o paciente não produza quantidade alguma de lactase. O menino é intolerante ao leite materno, que naturalmente costuma ter mais lactose que o leite de vaca, e necessita ser alimentado com fórmulas especiais sem lactose. O diagnóstico é feito por análise dos sintomas após a ingestão de leite ou derivados. O médico por requerer alguns exames como teste do hidrogênio expirado, endoscopia, exames de fezes, dentre outros. A perda excessiva de água pela diarreia é uma das complicações. A pouca ingestão de cálcio e proteínas poderá resultar em dificuldades ósseos. O tratamento é geralmente feito com modificação da dieta alimentar, substituindo produtos lácteos por outros alimentos com teor alto de cálcio, proteínas e minerais. O médico poderá também assinalar a tomada de lactase, enzima lactase comprimido que digere a lactose. Se você tem intolerância à lactose, certifique-se que os alimentos que você ingere têm nanico teor de lactose. Substitua por produtos ricos em proteínas e minerais, e consulte o teu médico caso precise e mais infos. A intolerância à lactose é uma complexidade pra digerir a lactose devido à insuficiência ou falta de uma enzima digestiva: a lactase, bem como conhecida como beta-D-galactopiranosil (1 → 4) D-glucopiranose.

A nutricionista responsável pelo Ambulatório de Nutrição do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Kátia Terumi M. R. Ushiama, esclarece sobre isto a dificuldade e alerta que o diagnóstico não precisa ser sinônimo de desespero. O tratamento inicial é a retirada total da lactose da dieta para reduzir o desconforto, como gases e inchaço abdominal. Todavia, após liberação médica, é possível tentar a reintrodução de alguns derivados do leite, como queijos e iogurtes, de modo gradativa pra ver a tolerância do paciente. Alguns derivados contêm menos lactose e podem ser tolerados, assim é preciso reintroduzi-los aos poucos, pra detectar o grau de intolerância de cada pessoa. Depois, quando neste momento estiver acostumado a essa nova quantidade, passará a ingerir meio. O mesmo raciocínio é seguido por muitos profissionais na charada dos refrigerantes. Quem é bebe todos os dias, incertamente conseguirá parar de vez de um dia para o outro. Desse jeito, faz uma redução gradual, até superar o "vício". Para o tratamento de pacientes com intolerância à lactose, existe alguma fórmula de lactase superior? Foi localizado um único estudo que comparou diferentes preparações orais de lactase pro uso em pacientes adultos com intolerância à lactose. As preparações estudadas foram: Lactaid®, Lactrase® e Dairy Ease®. Somente Lactaid® reduziu a excreção de hidrogênio expirado (indicativo de melhoria da digestão da lactose), sem, todavia ter qualquer efeito a respeito da redução dos sintomas. Lactrase® and Dairy Ease® tiveram interferência sobre os sintomas, mesmo sem terem reduzido a excreção de hidrogênio expirado.

Lipase: Ela colabora na transformação de lipídeos, oferece suporte à catalisação e reações químicas. Ela é produzida pelo pâncreas e poderá estar presente pela fração inicial do intestino, isto é, presença garantida no suco gástrico e intestinais. Protease: Ela é fundamental para aqueles que são adeptos de uma alimentação para ganho de músculo. Ela auxilia na digestão e quebra das ligações peptídicas de aminoácidos contidos nas proteínas. Simplesmente mastigue 1 (um) comprimido de LACTAID® Fast Act Caplets com o primeiro bocado de cada merenda ou comida que contenha alimentos lácteos. LACTAID® Fast Act é o suplemento LACTAID® mais popular e prático, porque é impecável pra moradia ou para comer fora. Simplesmente tome um suplemento LACTAID® Fast Act com o primeiro bocado de um alimento lácteo e desfrute! Você dorme tantas horas e não se sente descansado? Ou tem complexidade pra realizar atividades cotidianas porque se sente fraco? O cansaço exagerado pode ser sinal de alguma doença, como anemia, hipotireodismo, diabetes e até já tolerância à lactose, segundo especialistas consultados pelo R7. Além do mais, o especialista explica que é necessário destacar a fadiga em fadiga física e psicológica. A indisposição psíquica, que impede a promoção de atividades, sugere doenças como depressão. Por este caso, o mais indicado é procurar um psiquiatra, que pode realizar uma avaliação completa do quadro para o tratamento correto.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/