Comentarios de lectores/as

Espaço De Saúde Do Aparelho Digestivo

Alícia Fernandes (2018-07-30)


A intolerância à lactose e alergia ao leite são frequentemente confundidas pelo acontecimento de ter um alimento causador em comum: o leite. Porém são bem diferentes entre si. O leite é um alimento bastante relevante por ser nossa maior fonte de cálcio, substância que assistência na formação óssea. Deste modo como saber se você tem intolerância ou alergia ao leite? A primeira diferença está na substância do leite - isto é, a alergia está relacionada à proteína do leite de vaca enquanto a intolerância está ligada ao açúcar do leite, que é a lactose. A intolerância à lactose ocorre visto que o corpo não produz ou produz pouca quantidade da enzima lactase, responsável pela digestão da lactose. A falta desta enzima auxilia o acúmulo da lactose no intestino, provocando fermentação por bactérias, o que circunstância diarreia, gases e cólicas.

suplementos alimentaresOs queijos frescos bem como passam por essa fermentação, mas, poderá-se achar neles, resíduos de lactose ainda não fermentada. "A partir do instante em que determinados queijos irão maturando, essa lactose vai desaparecendo, como é o caso de queijo parmesão e outros que são consumidos após 15 a 20 dias após a fabricação. Nos produtos em que não há fermentação, como doce de leite, leite condensado e sorvete, mesmo que o produto atinja tua validade, ainda detém lactose e pode exibir dificuldades aos intolerantes", salienta. Uma das principais diferenças entre o leite sem lactose e o comum está no sabor. Isto ocorre no momento em que a enzima lactase comprar, responsável pela quebra da lactose, está ausente ou deficiente no corpo. Quando isso acontece, a lactose não consegue ser digerida, causando uma série de complicações e sintomas. A digestão deste açúcar acontece no intestino delgado, no entanto, pela carência ou deficiência da enzima, a lactose chega intacta ao intestino e acaba servindo de alimento pras bactérias ali presentes. Dentre os sintomas mais comuns estão: dores e desconfortos abdominais, diarreias, náuseas, inchaço, gases e cólicas.

Algumas pessoas com filhos intolerantes á lactose acreditam que a dieta de exclusão do leite de vaca deva ser total, no momento em que é desse modo apenas em termos. Pessoas intolerantes são capazes de ingerir alimentos probióticos que possuem LV entre os ingredientes, como iogurte ou kefir, e bem como certos queijos que perdem lactose ao longo da realização, desde que em pequena quantidade. Ovos mexidos,

SACARASE: Atua a respeito da sacarose (como o nome sugere) e a transforma em glicose e frutose. É produzida pelo intestino delgado (pelas células da parede dele) e como as enzimas do pâncreas, atua melhor quando o pH é alcalino. LACTASE: Também é produzida pelo intestino delgado e age sobre o assunto alactose transformando a em galactose e glicose. Há assim como enzimas que neste momento possuem nomes "famosos" e consagrados e que não seguem esta especificação, como a pepsina, que age a respeito de as proteínas ao longo da digestão no estômago. Como as enzimas são bem como proteínas, fatores como o pH, a temperatura e a concentração de substrato vão influenciar no seu desempenho. As enzimas, como toda proteína, sofrem desnaturação em certas condições e param de funcionar.

Ao oposto do que se pensa, a lactose não é retirada do objeto lácteo. Ela passa pelo processo de hidrólise, ou melhor, a molécula nesse açúcar é quebrada em duas outras moléculas pequenos, glicose e galactose, com a adição da enzima lactase. Em cada prateleira de alimentos pra dietas especiais podemos achar rótulos destacando que certos produtos possuem pequeno ou nenhum teor de lactose. A sua ausência ou redução é uma vantagem? Os alimentos lácteos estão presentes em quase todas as nossas refeições e são apreciados por crianças e adultos de todas as idades.

É a intolerância à lactose. Pra digerir este açúcar, o organismo precisa fornecer uma enzima chamada lactase, que divide o açúcar do leite em glicose e galactose. A incapacidade de produzir a lactase pode ser genética ou ocasionada por algum defeito intestinal que a interrompe temporariamente. De acordo com Ricardo Barbuti, gastroenterologista associado da Federação Brasileira de Gastroenterologia, a experiência de fornecer a lactase é geneticamente definida. — Quem tem a predisposição para produzir menos enzimas, pela proporção em que o tempo passa, vai perdendo a experiência de digerir a lactose. Intolerância à lactose (açúcar do leite) é a deficiência da lactase, a enzima que quebra a lactose em açúcares mais simples pra que possam ser absorvidos pelo sistema digestivo. A atividade desta enzima, presente ao nascimento, tende a apequenar em amplo cota da população a partir dos dois anos de existência com uma redução progressiva, geneticamente programada, que se completa, normalmente, com a puberdade.

A frase lactose detém uma classificação gramatical sendo um substantivo feminina. Referida frase detém 06 letras, dentre elas vogais e consoantes. As vogais são: a e o, neste momento as consoantes são: l c t s. Por outro lado, falada frase poderá ser escrita de outro jeito, isto é, ao contrário, ficando desse jeito: esotcal. Além do mais, referida palavra faz designação a uma substância contida no leite e em seus derivados. A lactose é um açúcar que está presente em todos os mamíferos que dão leite: vaca, cabra, ovelha e o humano, e bem como pode ser localizado em diversos alimentos preparados.

Respuestas

Ingerir é Poder

Pedro Benício Martins (2018-08-03)

Depois de identificada a intolerância e sabendo a partir de que quantidade de laticínios o teu intestino reclama, é possível lançar mão daquilo que os especialistas chamam de reposição... Leer más

Intolerância à Lactose: Saiba Quais São Os Sintomas E Entenda Como Cuidar - Glamour

Pedro Benício Martins (2018-08-07)

"Em alguns casos, essa queda da elaboração de lactase pode ser extremamente significativa, levando a um quadro de intolerância à lactose", diz Gabriela. Nem sequer glúten, nem ao menos... Leer más



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/