Comentarios de lectores/as

Intolerância à Lactose

Pedro Benício Martins (2018-07-11)


lactase comprarAdemais, o leite é uma fonte bastante rica de calorias e proteínas acessível em todas as épocas do ano, cujo risco de estar exposta a fatores poluentes é bastante miúdo. Como consequência das ondas de emigrantes, a tolerância ao leite se expandiu dos Bálcãs ao resto da Europa, o que explica por que a maioria dos europeus que bebem leite tem esse gene em comum. Sou intolerante não persistente a lactose. Adoraria de obter esses artigos citados. O que se poderá usar é leite com pequeno índice de lactose, tipo Zymil e Mimosa, ou tomar a enzima Lactase em cápsulas no momento em que for ingerir mais leite ou produtos lácteos que o normal.

Ingerir em excedente alimentos que contenham glúten podes conduzir a inflamações no intestino
Flatulência (gases)
Helena Coutinho comentou
Molho de queijo
Leite de cabra
Excesso de gases ou flatulência
Diarreias causadas por gastroenterite viral
Queijos processados e naturais

Os queijos frescos também passam por essa fermentação que é lactase, mas, pode-se descobrir neles, resíduos de lactose ainda não fermentada. "A partir do momento em que determinados queijos irão maturando, essa lactose vai desaparecendo, como é o caso de queijo parmesão e outros que são consumidos depois de quinze a 20 dias depois da fabricação. Nos produtos em que não há fermentação, como doce de leite, leite condensado e sorvete, mesmo que o artefato atinja tua validade, ainda possui lactose e poderá expor problemas aos intolerantes", salienta. Uma das principais diferenças entre o leite sem lactose e o comum está no sabor. Isso ocorre no momento em que a enzima lactase, causador da quebra da lactose, está ausente ou deficiente no corpo humano. Quando isto ocorre, a lactose não consegue ser digerida, causando uma série de complicações e sintomas. A digestão desse açúcar ocorre no intestino delgado, porém, na ausência ou deficiência da enzima, a lactose chega intacta ao intestino e acaba servindo de alimento pras bactérias ali presentes. Dentre os sintomas mais comuns estão: dores e desconfortos abdominais, diarreias, náuseas, inchaço, gases e cólicas.

Nesse porquê, é significativo seguir o desenvolvimento da guria e fazer exames de sangue para pesquisar a presença de anticorpos que agem contra a proteína do leite. “Se houver uma queda no número desses anticorpos, o médico podes liberar o consumo de leite em pequenas quantidades. Em alguns casos, a pessoa podes regressar a comer leite e derivados normalmente”, afirma. 💡 Aproveite e baixe nesta hora o eBook gratuito de Receitas de Café da Manhã Low Carb! A gordura natural dos alimentos é bem-vinda! É ela que substituirá o carboidrato em sua alimentação. Pra cozinhar, utilize azeite de oliva, óleo de coco, manteiga, ghee e banha de porco. Inclua bem como azeite-de-dendê e óleo de abacate. No entanto não esqueça da regrinha: perca o susto da gordura, contudo não a informação! Queria saber que tipo de medico procuro. Ela sofre bastante e vomita excessivo! Desde agora agradeço…uma mãe desesperada! Renata, procure um alergologista. Ola Dr. Paulo minha avo tem tanto alergia quanto intolerância a alguns alimentos queria teu contato para uma consulta uma vez que ela esta sofrendo visto que os médicos com que ela se consultou ela não adquiriu resultado algum!

Uma das grandes preocupações de toda mãe e pai de primeira viagem está relacionada à intolerância à lactose. Através desse artigo pretendo tranquilizá-los e ao mesmo tempo desmistificar um pouco o defeito. A intolerância à lactose primária se dá, principalmente, no período que compreende os 3 primeiros anos de existência, e acontece por decorrência de deficiência genética da enzima lactase, que hidrolisa a lactose. Traduzindo: crianças com deficiência em lactase, a enzima que permite a digestão da lactose, são capazes de sofrer com gases (flatulência), cólicas, diarreia, náusea e inchaço após ingerir alimentos que contenham essa substância. Isso ocorre visto que a lactose chega intacta ao cólon, sendo fermentada por bactérias, o que irá fornecer ácidos orgânicos.

A dieta para a intolerância à lactose baseia-se na diminuição do consumo ou exclusão dos alimentos que contêm lactose, como leite e seus derivados. Acompanhar a dieta sem lactose faz desaparecer os sintomas da intolerância à lactose como diarreia ou dores abdominais. A exclusão dos alimentos com lactose da dieta é o melhor tratamento para o defeito. O checape é chatinho, vai em jejum tirar sangue, depois toma um copo de lactose pura e tira mais sangue de meia e meia hora, mais 3 vezes. O repercussão deu uns valores quase parecidos, pensei eu "não possuo intolerância, tinha era verme mesmo. Os números quase não mudaram! Oba". Só que para as pessoas que não tem intolerância estes números variam e extremamente! Ao inverso da doença celíaca, que é a alergia ao glúten, a intolerância à lactose poderá não causar qualquer sintoma ao paciente. Caso ele sinta desconforto e mesmo em vista disso continue comendo produtos com lactose, o máximo que irá suceder é o incômodo não atravessar. Não há qualquer complicação importante em continuar comendo a lactose. Existem disponíveis medicamentos feitos com lactase que estão indicados em certos casos. Cabe relembrar que ao evitar o leite e seus derivados necessitamos estar atentos a quantidade de cálcio e vitamina D pela dieta, cabendo a orientação de um nutricionista.

Respuestas

Intolerância à Lactose Ou Alergia à Proteína Do Leite?

Alícia Fernandes (2018-08-04)

Teste respiratório de hidrogénio - esse teste analisa a quantidade de hidrogênio que é soprada. No momento em que a lactose é fermentada por bactérias no intestino, ao invés ser convertido na... Leer más



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/