Comentarios de lectores/as

Lactaid, Meu Santo Companheiro!

Alícia Fernandes (2018-08-07)

En respuesta a Notícias, Histórias, Infos E Destaques

Dessa forma, o sujeito fica com deficiência temporária de lactase até que estas células sejam repostas. Com o avançar da idade, existe a tendência natural à redução da elaboração da lactase. Esse episódio é mais evidente em várias raças como a negra (até oitenta por cento dos adultos têm deficiência) e menos comum em algumas, como a branca (20 por cento dos adultos). Para Cecília Cury, uma das coordenadoras do movimento Põe no Rótulo, que defende informações mais claras nas embalagens, a quantidade aprovada aumenta a proteção ao cliente. Questionados, representantes de associações que reúnem a indústria de alimentos mostram que irão cumprir a nova regra. Marcelo Martins, diretor-executivo da VivaLácteos (Associação da Indústria de Laticínios), diz ver a capacidade como positiva ao setor e que o alerta bem como podes ser feito antes do prazo por representar um "diferencial de mercado".

alimentos funcionaisIntolerância à lactose é o nome que se oferece à incapacidade parcial ou completa de digerir o açúcar existente no leite e seus derivados. Ela acontece quando o organismo não produz, ou produz em quantidade insuficiente, uma enzima digestiva chamada lactase, que quebra e decompõe a lactose, quer dizer, o açúcar do leite. Como resultância, essa substância chega ao intestino grosso inalterada. Ali, ela se acumula e é fermentada por bactérias que fabricam ácido lático e gases, promovem maior retenção de água e o aparecimento de diarreias e cólicas. É importante combinar a diferença entre alergia ao leite e intolerância à lactose. A alergia é uma reação imunológica adversa às proteínas do leite, que se manifesta depois da ingestão de uma porção, por menor que possa ser, de leite ou derivados.

Depois de identificada a intolerância e sabendo a partir de que quantidade de laticínios o teu intestino reclama, é possível lançar mão daquilo que os especialistas chamam de reposição enzimática com lactase exógena. Essa sentença quase perturbadora significa engolir cápsulas da enzima qualificado de quebrar o tal açúcar no corpo. Veja mais: A intolerância à lactose é para a existência inteira? Estes produtos — que não são considerados medicamentos, mas suplementos nutricionais— são usados pelos intolerantes antes da ingestão de alimentos lácteos em dose suficiente pra causar rebuliço pela barriga. Já citamos nas páginas anteriores que a Intolerância Alimentar é distinto da Alergia Alimentar e nesta hora vamos declarar quais são estas diferenças. Como de imediato vimos, a Alergia Alimentar acontece quando o sistema de defesa do corpo (sistema imune) reconhece uma substância alimentar como perigosa pro corpo. Os alimentos funcionais freqüentemente envolvidos pela alergia alimentar são os que possuem grande teor de proteína, principalmente os de origem vegetal e marinha.

O que é a enzima lactase? Existem numerosas enzimas no nosso organismo com a atividade de quebrar moléculas e contribuir no procedimento digestivo. A lactase é a enzima responsável pela hidrólise da lactose (quebra da lactose em galactose e glucose). É pontualmente a deficiência na realização desta enzima através do nosso corpo humano a razão principal da intolerância à lactose. Quando a lactose chega ao intestino e não sofre ação das enzimas, acaba fermentada por bactérias presentes no recinto. A fermentação produz ácido láctico e gases, que conseguem provocar distensão abdominal e flatulência. A lactose não quebrada se intensifica a atração de água e eletrólitos pra mucosa do intestino, provocando diarreia.

A nutricionista responsável pelo Ambulatório de Nutrição do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Kátia Terumi M. R. Ushiama, esclarece sobre o problema e alerta que o diagnóstico não necessita ser sinônimo de desespero. O tratamento inicial é a retirada total da lactose da dieta para cortar o desconforto, como gases e inchaço abdominal. Porém, após liberação médica, é possível tentar a reintrodução de alguns derivados do leite, como queijos e iogurtes, de modo gradativa pra notar a tolerância do paciente. Alguns derivados contêm menos lactose e podem ser tolerados, sendo assim é necessário reintroduzi-los aos poucos, pra detectar o nível de intolerância de cada pessoa. Depois, quando prontamente estiver acostumado a essa nova quantidade, passará a consumir meio. O mesmo raciocínio é seguido por diversos profissionais na pergunta dos refrigerantes. Quem é bebe todos os dias, duvidosamente poderá parar de vez de um dia pro outro. Então, faz uma redução gradual, até exceder o "vício". Para o tratamento de pacientes com intolerância à lactose, existe alguma fórmula de lactase superior? Foi localizado um único estudo que comparou diferentes preparações orais de lactase para o exercício em pacientes adultos com intolerância à lactose. As preparações estudadas foram: Lactaid®, Lactrase® e Dairy Ease®. Só Lactaid® reduziu a excreção de hidrogênio expirado (indicativo de melhora da digestão da lactose), sem, no entanto ter qualquer efeito a respeito da diminuição dos sintomas. Lactrase® and Dairy Ease® tiveram ação a respeito de os sintomas, mesmo sem terem reduzido a excreção de hidrogênio expirado.

Respuestas

Como Fazer Uma Dieta Sem Lactose

Alícia Fernandes (2018-08-26)

A Intolerância à Lactose em bebês. Vários bebês australianos são desmamados desnecessariamente por causa de a tua irritabilidade é erroneamente diagnosticada como intolerância à lactose.... Leer más

Testes De Sistema Endócrino (um/4)

Alícia Fernandes (2018-10-11)

remedio para intolerancia a lactose preçoPreparo do paciente: - É primordial manter a alimentação tradicional nos dias que antecedem o teste. O freguês não conseguirá utilizar laxantes pela véspera da arrecadação. Ao longo da... Leer más



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/