Comentarios de lectores/as

Após a Quebra Da Lactose Em Glicose E Galactose

Alícia Fernandes (2018-10-25)

En respuesta a Dr. Paulo Maciel

A maioria das enzimas constitui-se de uma proteína e de um componente chamado co-fator, que pode estar ausente. Suprimido o co-fator, a proteína perde sua atividade e recebe o nome de apoenzima. O co-fator podes ser um metal (tais como, ferro, cobre ou magnésio), uma molécula orgânica de tamanho médio chamada grupo protético, ou um tipo especial de molécula que atua como substrato e se sabe como co-enzima. Este co-fator facilita a atividade catalítica da enzima, como é o caso dos metais ou grupos prostéticos, ou participa da própria reação catalisada, ação típica das co-enzimas. As moléculas existentes nas células constituem compostos com grande grau de estabilidade, determinado pela magnitude da energia armazenada nas ligações entre os átomos que as compõem.

A intolerância à lactose é o nome que se fornece à incapacidade parcial ou total que a pessoa necessita de digerir o açúcar do leite e seus derivados. Como consequência, apresentam uma maior retenção de líquidos, diarreias e cólicas. A boa notícia para as pessoas que tem a intolerância à lactose é que laboratórios neste instante produzem comprimidos de enzima de lactase, ou seja, suplementos que repõe a lactase que não é produzida pelo corpo. Nos temas abaixo saiba mais sobre a intolerância, o que é a enzima de lactase, quais os seus efeitos e muito mais.
Pão e produtos de padaria,
Corina Fabri Fernandes alegou
1 molho de couve rasgada
PERLATTE de 10.000 FCC comprimidos - EUROFARMA
Cefaléia e tontura
Gliconeogênese hepática
Faça substituições
30 de maio de 2013 às 12:Vinte e quatro

Eu tenho dores fortíssima na barriga pela região abaixo do umbigo logo em seguida ingerir algumas frutas, essas dores são seguidas de inchaço na barriga, constipação e alteração no formato das fezes. Em final imagino que parece loucura, porém vc é o quarto médico que procuro, estou ficando sem possibilidades, já que me dizem que ninguém tem problema algum com frutas e que isto parece ser um tipo de gases. Em geral, está presente em todos os alimentos funcionais que levam farinha de trigo na sua constituição: macarrão, bolos, pães, massas. Porém assim como aparece na cerveja, no chocolate, em iogurtes e sobremesas. Ao entrar em contato com o intestino, a proteína razão uma espécie de inflamação em várias pessoas, gerando atrofia das vilosidades do intestino delgado. A intolerância a lactose é caracterizada por um distúrbio associado, como dissemos previamente, a falta de geração ou baixa produção de lactase pelo intestino delgado. A pessoa sofrerá com os efeitos da lactose de acordo com a quantidade de leite ou derivados que forem ingeridos por ela. Também, há níveis de intolerância a lactose: suave, moderado e sério. E assim sendo há pessoas que conseguem ingerir certas quantidades de leite. Neste momento a alergia ao leite consiste numa reação do sistema imunológico ao ter contato com as proteínas do leite, podendo se revelar depois de comer uma mínima quantidade do objeto. Os sintomas mais comuns de uma alergia ao leite de origem animal é irritações no intestino, na pele e ainda no sistema respiratório. Quem desconfia ter qualquer tipo de intolerância à lactose necessita buscar um médico para fazer uma observação clínica.

Ocorre o método de quimificação, no qual a mistura do suco gástrico com o bolo alimentar forma o quimo, uma pasta ácida. O estômago retém um muco que protege a parede estomacal da ação corrosiva do suco gástrico. O rompimento dessa camada protetora podes gerar gastrite e úlcera. Os recém-nascidos possuem uma enzima, renina, cuja função é a de coagular o leite e, consequentemente, mantê-lo por mais tempo no estômago, favorecendo a atuação da pepsina. Adultos liberam quantidade insignificante de renina. A digestão é o método de transformação de macromoléculas (moléculas grandes) em micromoléculas (pequenas) a começar por hidólise (quebra) enzimática, ocasionando possível a absorção de nutrientes na célula. O tubo digestivo é composto por boca, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus. O intestino delgado se divide em duodeno, jejuno e íleo.

Tirar a lactose do dia a dia diminui o inchaço abdominal. MITO - O inchaço abdominal de um indivíduo poderá ter imensos motivos. Nas pessoas com intolerância à lactose, o inchaço pode ser devido ao acúmulo de gases e líquidos no intestino. Intolerantes à lactose não podem ingerir produtos enriquecidos com whey protein. No primeiro caso, a criancinha nasce sem a técnica de produzir lactase. Como o leite materno (996) tem lactose, o guri é acometido logo após o nascimento. Esse erro genético é muito inusitado, contudo , conta a especialista do Minha existência. O segundo tipo de intolerância citado na nutricionista é comumente notado em crianças no primeiro ano de vida (1008). Em razão de diarréias persistentes, as células da mucosa intestinal, produtoras de lactase, morrem. Então, o sujeito passa por uma deficiência temporária da enzima, até que estas células sejam repostas pelo corpo humano , esclarece. Imediatamente a chamada deficiência primária ou ontogenética, representa o tipo de intolerância mais comum na população. Karina explica que, com o ir dos anos, é natural que a criação de lactase diminua, levando ao aparecimento do transtorno. Não existe, por enquanto, nenhum estudo que explique o porquê desta queda significativa pela produção da enzima, que fornece surgimento à intolerância , ressalta a nutricionista. Se os sintomas forem notados, Karina aconselha a buscar um médico pra passar por testes.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/