Comentarios de lectores/as

Notícias, Histórias, Dicas E Destaques

Alícia Fernandes (2018-08-23)

En respuesta a O Que É, Com que objetivo serve, Tem êxito, Efeitos, Suplemento

capsulas de lactasePara ativar uma reação, seria preciso energia suficiente pra romper tais ligações. A presença de enzimas no organismo dispensa a inevitabilidade nesse aumento de energia, em razão de se unem às moléculas para formar compostos complexos intermediários, que se decompõem e constituem os produtos finais. As enzimas liberam-se da reação sem sofrerem transformações e ficam preparadas pra continuar tua ação de catalisadores pela formação de produtos novos. A característica principal da ação enzimática sobre o corpo humano é tua especialidade. Cada tipo de enzima atua sobre o assunto um composto ou substrato associado, cuja infraestrutura necessita introduzir-se à da enzima de modo que os centros ativos correlacionam perfeitamente. Esse modo podes ser comparado com a relação entre uma chave e sua fechadura, dado que cada substrato possui uma enzima específica, apto de abrir os rumos para sua transformação. Os grupos catalíticos dos centros ativos de uma enzima atuam com um rendimento mais de um milhão de vezes superior que o de novas substâncias análogas em uma reação não-enzimática.

Pra digerir esse açúcar, o corpo tem que fornecer uma enzima chamada lactase, que divide o açúcar do leite em glicose e galactose. A incapacidade de produzir a lactase podes ser genética ou ocasionada por qualquer defeito intestinal que a interrompe temporariamente. De acordo com Ricardo Barbuti, gastroenterologista filiado da Federação Brasileira de Gastroenterologia, a capacidade de produzir a lactase é geneticamente acordada. Barbuti. Há países, como o Japão, em que aproximadamente toda a população tem essa característica. O especialista explica que normalmente os sintomas aparecem entre meia hora e uma hora depois da ingestão do leite ou derivados, como chocolate, sorvetes, leite condensado, creme de leite, iogurte, manteiga, pudins e queijos. Todos nós tivemos um conhecido na infância que não podia tomar leite. Isto muito por ventura se devia ao fato dele ser intolerante à lactose. Lactose é o nome de um açúcar ou carboidrato contido no leite e produtos lácteos. A intolerância à lactose é mais comum entre pessoas da Ásia, África, Oriente Médio e alguns países do Mediterrâneo, do mesmo jeito que entre os aborígenes australianos. Normalmente só 5 por cento das pessoas caucasianas são intolerantes à lactose, quer dizer, o leite ou derivados pode lhes causar dores e dificuldades intestinais.

Alguém bem potente e musculosa terá um índice de gordura baixíssimo, no entanto o consequência do IMC será grande por causa de músculos pesam na balança. Outra quantidade é a circunferência da cintura . Especialistas entrevistados pelo jornal "The New York Times" declaram que gordura pela região abdominal é um sinal de alerta para muitas doenças como diabetes , doenças cardíacas e alguns tipos de câncer. Se a cintura ultrapassou os 101 centímetros, o homem está numa zona de traço. De acordo com o Fórum Nacional de Obesidade britânico, para a mulher esse número é pequeno: 88,nove cm.

Diversos adultos são incapazes de digerir lactose e são capazes de montar agonia abdominal, distensão, flatulência e/ou diarreia após a ingestão do leite ou derivados. A produção da enzima lactase, que permite que adultos consigam tolerar bem a lactose, reduz com a idade e, sendo assim, a intolerância à lactose é mais comum entre jovens e adultos do que em crianças. Há um polimorfismo (modificação genética) afiliado com a persistência da realização de lactase em adultos. Tua falta indica intolerância à lactose.

Este defeito quase a toda a hora é hereditário. As reações alérgicas são capazes de desenrolar-se prontamente depois da ingestão do agente alérgeno, ou são capazes de ser retardadas e levar dias para aparecerem (o que em geral dificulta a identificação do agente agressor). Grupo dos pães, massas e cereais: Verificar se pela composição dos pães e massas não incluam leite e seus derivados. A vaca era da raça gir leiteiro, que, segundo Aníbal Vercesi, pesquisador do Instituto de Zootecnia de São Paulo, pode produzir leite sem ou com pouca proteína betacaseína tipo A1 (acesse infográfico). Isto tornaria o líquido mais saudável, ou seja, com menos oportunidades de causar dificuldades alimentares. Ele diz que uma parceria com a Unicamp acabou de ser fechada para promoção de mais estudos sobre isto os efeitos desse leite pela saúde.

Este resultado é confirmado por um médico após entrevista com o paciente. É possível que o profissional de saúde prescreva um teste que se consiste em impedir produtos lácteos durante duas semanas, com ingestão após este tempo. Se os sinais retornarem, é possível que seja deficiência de lactase. Hoje em dia o teste do hidrogênio expirado, teste de lactose de carbono-13, endoscopia, biópsia, exames de sangue, fezes e respiração também são técnicas usadas em hospitais para diagnosticar a intolerância à lactose. A superior complicação é a perda de água por causa diarreia e esta podes ser fatal, em especial para crianças pequenas. Como o leite e produtos lácteos fornecem uma vasto quantidade de proteína e cálcio, pessoas que se privam estão expostas às consequências da hipocalcemia, como retardo do avanço e osteoporose. Os sintomas da intolerância à lactose se concentram no sistema digestório e melhoram com a interrupção do consumo de produtos lácteos. Eles costumam surgir minutos ou horas depois da ingestão de leite in natura, de seus derivados (queijos, manteiga, creme de leite, leite condensado, requeijão, etc.) ou de alimentos funcionais que contêm leite na sua composição (sorvetes, cremes, mingaus, pudins, bolos, etc.).

Respuestas

O Portal Do Estudante

Alícia Fernandes (2018-09-15)

Efeito: tenho intolerância a lactose. Aí meu médico me argumentou desse medicamento: Lactaid, que era importado e que eu encontrava em alguns locais pela internet onde vendem, porém são... Leer más



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/