Comentarios de lectores/as

Quando O Ato De Colecionar Vira Mais Que Um Hobby Ágora Online

João Enzo Caldeira (2018-05-31)


Eu tenho a coleção da revista Billboard, revista das paradas musicais do mundo inteiro, também tenho muitos exemplares da revista Rolling Stone sobre música mais voltada pro Rock, muitos livros sobre música, filosofia, mitologia, literatura. Também coleciono a revista Mundo Estranho e tenho minha pequena coleção de estatuetas Disney, estou pra receber mais algumas do Mickey muito legais. Além de tudo isso, coleciono todo material do Calvin e Haroldo.

Recebi hoje minha estante, exclusiva para minha coleção de Blu-ray's e jogos de PS3. Por vezes, tentamos colocar juízo na cabeça de amigos, mas sabemos que incorreríamos no mesmo pecado. leitor-colecionador não tem limites. Em busca da padronização de sua estante, ele vaga por sebos, procura raridades e, principalmente, comete loucuras financeiras no geral impensáveis em outras áreas de sua vida.

Acho que já deu para entender porque da minha preferencia por essa HQ, no entanto, outro ponto que pesou muito nessa minha escolha, foi fato de que quem comprou os exemplares de Watchmen para mim pela primeira vez foi próprio idealizador dessa coluna, meu amigo Guido, junto com seu pai, um eterno professor e outro grande fã de quadrinhos também. Sou muito grato a eles por me apresentarem essa tão sublime obra que guardo até hoje com maior carinho e cuidado.

Claro que toda essa história de investigação do assassinato de um herói é meramente pano de fundo para uma discussão bem mais profunda, com vertentes politicas pesadas e reflexões morais, talvez isso é que torne a HQ tão apreciada e atemporal. Vale mencionar ainda que a mesma ganhou vários prêmios Kirby e Eisner, importantes prêmios do mundo dos quadrinhos.

Recentemente comecei com a ideia colecionar jogos antigos. Como estamos numa fase econômica ruim, e importar está saindo mais caro, estou indo devagar. Meu interesse atual é comprar os jogos 8-bit e 16-bit que marcaram minha infância, originais e bem conservados.

blog vai reforçar seu projeto inicial de ser um depositário de descobertas minhas no campo dos quadrinhos, com destaque para a produção independente e de outros países. Desta vez aperto gatilho de uma ideia que já elaboro há tempos: cair de cabeça na minha coleção para escrever mais sobre cada obra. Serve tanto para compartilhar boas HQs como para me forçar a revisitar e pesquisar mais sobre os autores. Vai ser bem legal, espero.

Às vezes me bate a vontade de entender a psicologia do colecionismo. que leva pessoas a quererem juntar, e geralmente ostentar que juntaram, todas as coisas que fazem parte de uma série, um conjunto, um agrupamento. motivo de aquilo ser uma coleção pode ser evidente - todos os números de uma coleção de gibis - ou só existir na cabeça da pessoa. Como fui afetado pelo colecionismo desde cedo, queria entender inclusive por que tem pessoas que não fazem coleção de nada.

Muitas vezes, leitores-colecionadores são pegos entre a razão e completo desvario (e nem sempre lado certo vence essa briga). Até hoje me debato com seguinte dilema: muito provavelmente, nunca lerei Vida e Proezas de Alexis Zorbas, de Nikas Kazantzakis, porque nem a história nem autor me interessam muito. Ainda assim, muitas vezes fiquei ponderando comprar exemplar da Tag Livros apenas porque ele é volume número 1 da coleção que está sendo formada desde início deste ano com as obras exclusivas para assinantes do clube (ainda não cedi à tentação e aguardo comentários entusiasmados de vocês dizendo que, na verdade, irracional é não ter primeiro livro de uma coleção).

Mas ok, você não quer pensar em quantos carrinhos vão caber em sua estante, até porque existe a opção de acondicioná-las em caixas e outros lugares… Você está certo, pode ser que não seja momento de pensar sobre isso, mas uma coisa você deve saber: Miniaturas que pegam pó estragam com passar do tempo, portanto prefira prateleiras ou expositores fechados, que também ajudam a proteger de mãos" indesejadas.

Estante Virtual é site que reúne maior número de sebos do Brasil, sendo mais confiável local para comprar livros usados por um bom preço. Espaços diferentes para objetos e necessidades diferentes. De tudo um pouco em um mesmo móvel. Essa é a premissa de estantes que possuem aberturas diversas, capazes de abraçar desde livros e vasos até gaveteiros e adegas. E se engana quem pensa que elas precisam ser altas.

Eu mesma, um dia desses, acabei me aventurando no sebo Estante Virtual em busca do primeiro volume de Em Busca do Tempo Perdido, de Marcel Proust, na coleção da Editora Globo traduzida por grandes poetas brasileiros. Já tinha lido livro, mas ele era de uma edição diferente e não ornava com os demais volumes na estante.

Estante em acrilico sob medida para miniaturas articuladas da Pat Pinheiro. Geralmente não costumo comprar discos da mesma banda ou artista no mesmo mês para poder variar sempre, mas como os discos do Bob Dylan são quase raros por aqui já puxei dois para a minha sacola e mesmo pode-se dizer do Traffic e também puxei dois e mais um do Van Morrison e outro do Rush, e para fechar a conta escolhi um dos Beatles. Livros dessa vez não rolou comprar porque compro logo de cara e como eles demoram a ser devorados deixo sempre para outro mês. Essa segunda etapa das compras fiz no sábado de manhã, primeiro fui até a FNAC que fica num shopping tradicional daqui de Ribeirão Preto, e depois no fim da manhã, a parte derradeira fiz no mais novo shopping que foi inaugurado no final do ano passado e no caso a loja é Cultura.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/