Comentarios de lectores/as

Orientações Médicas E O Remédio Lactaid

Maria Lívia Freitas (2018-06-24)


lactaseOutro fator importante para a dieta é saber diferenciar fome e vontade de comer. Rodrigo Polesso, especialista em Nutrição Otimizada para Saúde e Bem Estar pela Universidade Estadual de San Diego. Sentimos fome quando o organismo precisa de nutrientes. Nosso organismo tem um sistema estruturado de sinais e hormônios, que indicam que precisamos de mais alimentos pra ter energia. Neste instante a gula é aquela vontade de ingerir um adocicado ou um salgado e, de acordo com o especialista, aparece no momento em que a pessoa está nervosa, angustiada ou mesmo sem fazer nada. Rodrigo. Estes alimentos possuem grande índice glicêmico, isto é, liberam açúcar de maneira rápida pela corrente sanguínea. Tal pico faz com que você sinta fome mais uma vez mais de forma acelerada e assim como contribiu pro acrescento da gordura, de forma especial pela abdominal. Começam a ser identificados os genes que codificam as características exclusivas da espécie humana. Os chimpanzés e nós descendemos de um mesmo ancestral que viveu até 6 milhões de anos atrás, época em que divergirmos deles, geneticamente. Somos tão próximos, que seríamos considerados seres da mesma espécie, caso adotássemos pros primatas os mesmos critérios usados pra categorizar os pássaros, tais como. O acontecimento de compartilharmos por volta de noventa e nove por cento dos genes não é de surpreender, dadas a existência do ancestral comum e as semelhanças de aparência física, constituição bioquímica e até de relacionamento social. O que intriga, é como um por cento de diferença basta para explicar por que eles dormem em árvores, no tempo em que nós construímos cidades. Deste modo que o genoma do chimpanzé foi sequenciado, abundantes grupos se dedicaram a comparar os 3 bilhões de pares de bases (representadas pelas letras do alfabeto A, G, C e T) contidas no nosso DNA e no deles.

A lactase adicionada pelas indústrias faz essa fase: hidrolisa a lactose, evitando desconfortos", diz. Costa reconhece que existem novas formas de fazer esse modo, mas a adição da lactase ainda é o mecanismo mais viável e barato. Ele destaca bem como que essa tecnologia não modifica nenhuma propriedade ou constituição do leite, mas a lactose. "O artefato mantém o mesmo valor calórico, fornecimento de nutrientes, aminoácidos e vitaminas primordiais. Pães feitos sem leite, como pão Italiano e Francês

A intolerância à lactose corresponde à realização insuficiente ou nula de lactase, enzima primordial no método digestivo da lactose. Esta enzima possibilita decompor o açúcar do leite em carboidratos mais acessível para a tua melhor absorção. A lactose é o açúcar do leite, um dissacarídeo que com a ação da enzima lactase, transforma-se em dois monossacarídeos: glicose e galactose. Esses carboidratos simples, após formados, são com facilidade absorvidos pelo corpo humano. Entretanto, a ausência ou deficiência pela elaboração da lactase faz com que a lactose chegue até o intestino grosso sem ser absorvida pelo corpo humano. Ela é fermentada por bactérias causando gases e sintomas típicos de indigestão. A intolerância à lactose é um agradável exemplo. A lactose é um açúcar (dissacarídeo) encontrado no leite, assim como que a frutose é o açúcar da fruta, e a sacarose é o açúcar da cana. Para ser absorvida pelo intestino, a lactose tem que ser quebrada em porções menores por intermédio da ação de uma enzima chamada lactase.

No caso do leite, a intolerância podes ser causada ainda pela perda da elaboração de lactase pelo corpo com o atravessar dos anos, tornando a dificuldade mais sério e definitivo. Tanto as alergias e a doença celíaca como as intolerâncias são capazes de surgir em cada idade, apesar de que os dois primeiros casos apareçam com mais frequência imediatamente pela infância, entre o primeiro e terceiro ano de existência. Tuas enzimas (maltase, sacarase, lactase, aminopeptidases, dipeptidases, tripeptidases, nucleosidades e nucleotidases) permitem que moléculas se reduzam a nutrientes e estes sejam absorvidos e lançados no sangue com o auxilio das vilosidades presentes no intestino. O alimento passa a ter porte aquoso, esbranquiçado e é chamado, nesta hora, de "quilo". O quilo encaminha-se pro intestino grosso. Etnia: intolerância à lactose é mais comum em negros, asiáticos, hispânicos e indígenas

Os leites designados A e B analisados, orientaram respectivamente teor de Lactose três,06% e três,cinquenta por cento divergentes dos rotulados "Zero Lactose". ]. A lactose é o açúcar presente no leite e representa cerca quatro,7 por cento do leite de vaca. ], que emprega a titulação e assim como está fundamentado na redução do cobre pelos grupos redutores dos açúcares, para quantificar o teor de lactose nas amostras analisadas. ], pesou-se 10 mL da amostra em balão volumétrico de 250mL e acrescentou-se 5mL da solução de ferrocianeto de potássio a quinze por cento e 5mL da solução de acetato de zinco a 30%. Agitou-se e completou-se o volume com água destilada.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/