Comentarios de lectores/as

Literatura De Autoria Feminina

Ariana Aranda (2018-10-22)


Literatura De Autoria Feminina

Sonha em ter um corpo de atleta com uma acepção muscular brilhante, traduzindo: Sonha em ter um corpo definido e trabalhado de modo a fazer inveja ao Brad Pitt e de fazer a Angelina Jolie desejar trocar seu Brad por si? Em outras palavras, vídeo institucional de Boticário aposta na idéia da formosura sexo caseiro fragas como alguma coisa a ser universalizado, capturado e desleal através de ações que contribuam com o propósito de haja um embelezamento da sociedade, não importando idade, raça ou gênero.

A adiposidade do rosto, que serve como indicador da saúde cardíaca e da resistência a infecções, também foi perdendo interesse frente à preferência por um rosto mais magro, que sinaliza um índice de massa corporal inferior Pesquisa atual mostrava essa tendência entre as mulheres, que preferiam feições mas magras, mas não entre os homens.





Corpo ideal: mulheres com corpos extremamente magros e frágeis eram a formosura da época. Além disso, fica evidente que a idéia de formosura só passa a subsistir, a gretar do instante que a personagem adquire um produto do Boticário. Talvez esconda-se, nessa reparo de meu Pastor, maior sigilo da venustidade, não só das mulheres, mas do varão, da garoto.



Esse projeto delimita como corpus de pesquisa um vídeo publicitário de Boticário”, porque é uma das empresas de cosméticos mas conceituadas do mercado e se apropria da imagem feminina para vulgarizar a marca e seus produtos de formosura.Provindo desse contexto, presente trabalho possui como objetivo principal, examinar como a representação da beleza feminina é utilizada como estratégia persuasiva e ideológica no mercantil audiovisual do Boticário.E para a realização do mesmo, como metodologia, propomos a desconstrução do mercantil institucional Missiva”, do ano de 2011, desde elementos de linguagem do Vt publicitário, como planos, enquadramentos, trilha sonora, no meio de outros.

A atração sexual no caso dos humanidade é diferente da dos animais propriamente ditos, pois existem valores, menorreia morais, que estão naturalmente contidas no Varão e na Mulher ou que são aderidas por via de uma revelação, portanto um padrão de menarquia deve ser seguido para que ato sexual ocorra, dissemelhante, por exemplo, de animais que estão no cio e simplesmente, literalmente sobem em cima do outro, sem solicitar licença alguma, sem vínculo e amor qualquer, simplesmente alguma coisa animalesco.

Várias mulheres podem sentir um incômodo maior que outras. Coloca a difusão dos transtornos alimentares como um subproduto do processo de aproximação, as pessoas tendo a necessidade de pertença a grupos humanos passam a imitar os modelos que a mídia transmite, porém que são oriundos da sociedade.

Homens: ganhos de ser homem: ser livre e independente, ser responsáveis, não menstruar, não engravidar, ser capaz transpor pelas ruas, ter uma profissão. Para Honorato (2012) adolescentes com idade escolar de 12anos já pré-dispõe a terem Transtornos Alimentares, com isso cultuando um corpo abundantemente magro que a sociedade impõe.

Depois do delineador, buscou-se polir as sombras sobre as pálpebras que primeiramente eram esverdeadas; Logo depois veio a elevação da cor da pele: homens possuíam a pele escura e as mulheres peles claras, onde os olhos começaram a ganhar destaque.

Não eram sociedades matriarcais, e sim matricêntricas, porque a senhora não dominava, mas as sociedades eram centradas nela devido da fertilidade.Deste modo, pela sua inexplicável habilidade de procriar, as mulheres eram elevadas à categoria de sinais paleolíticos revelam que feminino ocupava um lugar primordial, porque deste período foram encontradas estatuetas femininas, pinturas e objetos, que cultuavam a senhora como um ser sagrado.



.......................................................................................................................................................................................................

Contacto

Teléfono: (+598) 2359 5478
Fax: (+598) 2354 2052
Correo-e:agrocien@fagro.edu.uy
http://www.fagro.edu.uy/agrociencia/